Mianmar vai participar de exercício militar com EUA e Tailândia

O governo de Mianmar será convidado para um importante exercício militar multinacional liderado pela Tailândia, num marco na reaproximação da antiga Birmânia com a comunidade internacional e num forte gesto simbólico para um país cujas Forças Armadas têm um sombrio histórico nos direitos humanos.

Reuters

19 de outubro de 2012 | 20h22

Autoridades de países participantes disseram à Reuters que o governo birmanês será convidado a enviar observadores para o Cobra Dourada, um exercício anual que envolve milhares de soldados norte-americanos e tailandeses, além de vários outros países asiáticos.

"Esse parece ser o primeiro passo por parte dos Estados Unidos para voltar a se envolver militarmente com Mianmar e para afastar (Mianmar) da sua dependência da China", disse o analista Jan Zalewski, que acompanha assuntos birmaneses na consultoria IHS Global Insight.

Mianmar passou quase cinco décadas sob um regime militar, mas recentemente deu início a uma reaproximação elogiada por Washington, e o convite para os exercícios militares é uma das maiores recompensas oferecidas ao país desde o início desse processo.

(Reportagem de Jason Szep, Andrew R.C. Marshall, Andrew Quinn e David Alexander)

Tudo o que sabemos sobre:
MIANMARMILITAREXERCICIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.