Os destaques de hoje do Estadão Noite

Os destaques de hoje do Estadão Noite

Edição exclusiva para tablets está disponível para download a partir de 20h

O Estado de S.Paulo

13 de outubro de 2014 | 19h28

O Estadão Noite desta segunda-feira, 13, traz uma análise do cientista político Marco Antonio Carvalho Teixeira sobre o apoio de Marina Silva à campanha de Aécio Neves no segundo turno. Segundo ele, a neutralidade seria catastrófica para futuras candidaturas. Sem o retorno desejado das propostas de mudança do programa do candidato do PSDB, no entanto, a ex-ministra justificou sua posição a partir da necessidade de 'alternância de poder'. A professora da FGV Direito Marta Machado discorre sobre a proposta de redução da maioridade penal, uma das questões levantadas por Marina antes de finalmente aderir à candidatura tucana.

O colunista Celso Ming parte da vitória de Evo Morales para defender que, com uma boa administração, mesmo políticas nacionalistas e antiliberais conseguem, como foi o caso da Bolívia, equilibrar a economia. E que isso serviria de recado à presidente Dilma, que tomou o caminho oposto, deixando um quadro de avanços miseráveis dos PIBs, inflação próxima do teto da meta e desidratação da indústria.

Cristina Soreanu Pecequilo, autora de 'Os Estados Unidos e o Século XXI' e 'A União Europeia', aproveita o debate de propostas da campanha eleitoral - e as discussões sobre economia e política externa - para discorrer sobre a relevância de acordos como o Mercosul.

Joan del Alcàzar i Garrido, catedrático da Universidade de Valência, na Espanha, aproveita o editorial do NYT, que pede a Obama o fim dos embargos a Cuba, para explicar por que a política norte-americana em relação à ilha acaba acaba legitimando o sistema, sem dúvida obsoleto.

O leitor pode baixar a edição, exclusiva para tablets, a partir das 20h. Assinantes podem baixar gratuitamente a edição, disponível para Ipad e para aparelhos com sistema operacional Android. 

Mais conteúdo sobre:
Estadão Noite

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.