Pequim cria ´polícia´ para combater desperdício de energia

Uma equipe patrulha prédios da cidade para checar o consumo de eletricidade

Agencia Estado

14 de junho de 2007 | 17h03

As empresas de Pequim estão mais conscientes da quantidade de energia que consomem, depois que a cidade formou um esquadrão para monitorar práticas de economia do recurso, em resposta ao pedido do governo central para redução do consumo energético nas grandes cidades do país.Segundo a agência de notícias estatal Xinhua, a equipe, de 20 membros, faz parte da promessa do governo de promover "Jogos Olímpicos Verdes" em 2008.Citando o líder do grupo, Huang Qian, a Xinhua informa que a "polícia da economia de energia" conferirá o consumo em escritórios, hotéis, escolas, shoppings e outros edifícios, comparando-o com os padrões nacionais.Por exemplo, o ar condicionado não pode ser mais frio que 26º C no verão, e a calefação não pode ser superior a 20º C no inverno. Huang disse que os que não cumprirem essas metas, após receber uma advertência inicial, serão punidos e "seus nomes serão divulgados na televisão, no rádio e nos jornais".Uma linha telefônica foi destacada para que o público possa denunciar violações das regras.

Tudo o que sabemos sobre:
chinaolimpíadaenergiaambiente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.