Pesquisa investiga pessoas capazes de resistir ao HIV

Um consórcio internacional de pesquisadores tentará descobrir como algumas poucas pessoas, infectadas pelo HIV, conseguem, naturalmente, impedir a replicação do vírus. O consórcio, batizado de Elite Controller Collaborative Study (Estudo Colaborativo de Controladores de Elite), tentará encontrar os fatores genéticos que permitem que essas pessoas combatam o vírus mesmo sem a ajuda de remédios, às vezes até 25 anos após a infecção."Se descobrirmos como esses indivíduos conseguem coexistir com o vírus sem sofrer dano no sistema imunológico e achar um meio de reproduzir a capacidade em outros, teríamos a receita para parara a epidemia", disse o médico Bruce Walker, diretor do Centro de Pesquisa de Aids do Hospital Geral de Massachusetts e um dos organizadores do estudo. Walker discutiu o projeto durante a 16ª Conferência Internacional da Aids, em Toronto.A maioria das pessoas infectadas com o HIV não consegue deter a replicação do vírus apenas com o sistema imunológico. A menos que se usem drogas antivirais, o HIV se reproduz até sobrepujar as células CD4 T do corpo, suprimindo a reação imunológica e causando a aids. No início dos anos 90, descobriu-se que uma pequena minoria de pessoas com HIV continuava saudável e não desenvolvia a aids.Com as técnicas atuais para medir a quantidade de vírus na corrente sangüínea, pessoas que são capazes de manter níveis baixos de HIV são identificadas logo após o diagnóstico da infecção. Alguns desses chamados "controladores" são capazes de manter uma taxa de vírus da ordem de menos de 2.000 cópias/ml, e um grupo ainda menor, os "controladores de elite", tem carga viral pequena demais para ser detectada."Acreditamos que vamos precisar de dados de pelo menos 1.000 dessas pessoas, para definir os fatores genéticos associados a esse resultado", disse Florencia Pereyra, coordenadora da pesquisa.

Agencia Estado,

16 de agosto de 2006 | 16h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.