Pimentel defende Pão de Açúcar-Carrefour

A união proposta entre o Pão de Açúcar e a operação brasileira do Carrefour tem importância estratégica para o Brasil, disse nesta quarta-feira o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel.

REUTERS

29 Junho 2011 | 13h04

"Por força do cargo que ocupo, tenho de ser cauteloso para não causar movimento na bolsa que cause lucro ou prejuízo... (mas) ao meu juízo, se vier a ser realizada, tem importância sim estratégica para o Brasil", disse o ministro em audiência pública na Câmara dos Deputados.

"Isso abre uma porta importantíssima para colocar produtos brasileiros no mercado internacional", disse o ministro, ressaltando que a associação possibilitará a venda de produtos brasileiros no varejo de outros países.

"Nesse momento em que discutimos a pauta de colocar mais produtos no mercado exterior, seria uma alavanca fortíssima para nossos laticinios e produtos industrializados do agronegócio", acrescentou.

Pimentel ponderou ainda que, se a rede francesa Casino --atual sócia do Pão de Açúcar-- resolver participar da operação, a associação envolverá dois grupos internacionais.

Segundo o ministro, "essa operação não foi realizada ainda, não há empréstimo do BNDES ou compra de ações".

Na terça-feira foi anunciado que Pão de açúcar e Carrefour tentam união via BTG e BNDESpar, braço de participações do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social.

(Reportagem de Leonardo Goy)

Mais conteúdo sobre:
VAREJO CBD PIMENTEL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.