Presidente da Itália pede a Dilma extradição de Battisti--fonte

A presidente Dilma Rousseff recebeu uma carta do presidente italiano, Giorgio Napolitano, em que ele argumenta sobre a importância da extradição do ex-militante Cesare Battisti, informou uma fonte do Planalto.

REUTERS

21 de janeiro de 2011 | 12h08

No documento, recebido pela Presidência na última sexta-feira, Napolitano ressalta que a questão é extremamente sensível para a Itália. Afirma, no entanto, que a extradição é uma questão do âmbito jurídico e que não afeta as boas relações entre Brasil e o país europeu.

Segundo essa fonte do Planalto, ainda não foi decidido se Dilma irá responder a carta.

No último dia de governo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva negou a extradição de Battisti, condenado na Itália por assassinatos cometidos na década de 1970. Pouco mais de um ano antes, o Supremo Tribunal Federal (STF) havia decidido que a palavra final sobre o caso do ex-militante era de Lula.

O STF deve analisar em fevereiro se a decisão do ex-presidente está de acordo com o tratado internacional assinado pelos dois países.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)

Tudo o que sabemos sobre:
POLITICABATTISTICARTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.