Preso é morto por bala de borracha em cadeia de MG

Um preso foi morto ontem durante um tumulto na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte. O governo mineiro informou hoje que a Subsecretaria de Administração Prisional (Suapi) abriu procedimento preliminar para apurar as circunstâncias da morte, já que Dorival Pereira Santana, de 33 anos, foi atingido no peito por um disparo de "munição não-letal (bala de borracha)".Conforme a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), após a descoberta de um plano para resgatar o preso Rivadávia Borges, o Nego Daia - condenado por roubo e extorsão mediante seqüestro -, agentes penitenciários se deslocaram até o pavilhão no intuito de remanejá-lo. Quando os presos eram retirados da cela, Santana teria tentado agredir os agentes, "que reagiram com tiros de advertência não-letais, conforme os procedimentos operacionais para tais circunstâncias". O preso teria insistido nas agressões e foi atingido no peito. Ferido, ele foi levado para Hospital Municipal de Contagem, onde faleceu. O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico-Legal (IML) em Belo Horizonte. Segundo o IML, um laudo sobre a causa da morte deverá ser divulgado em 30 dias. Santana estava condenado a 27 anos e oito meses de prisão, por diversos crimes, e cumpria pena no local desde agosto de 2006.

EDUARDO KATTAH, Agencia Estado

27 de fevereiro de 2008 | 18h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.