Programação destaca exposição e seminário

Mostra reúne objetos, fotos e documentos que resumem sua atuação política

Daniel Piza, O Estadao de S.Paulo

26 Dezembro 2009 | 00h00

O Ano Nabuco tem como destaque uma exposição que já passou pelo Rio de Janeiro: Joaquim Nabuco - Brasileiro, Cidadão do Mundo está em cartaz em Brasília e deve ir a outras capitais ao longo dos próximos meses; a São Paulo, deve chegar no segundo semestre, no Museu da Língua Portuguesa. Ela reúne objetos, fotos e documentos que resumem sua carreira como abolicionista, autor e embaixador. A abertura oficial do ano comemorativo, que já tem um selo próprio, será apenas em 11 de março de 2010, quando a exposição desembarca no Recife, provavelmente no Espaço Cultural Banco Real. Antes, na data de sua morte, 17 de janeiro, a programação definitiva será divulgada, assim como um concurso para premiar trabalho de estudantes do ensino médio, programas educativos de TV e livros em quadrinhos.

O ápice das comemorações está previsto para agosto, quando a Fundação Joaquim Nabuco e a Academia Brasileira de Letras realizam um seminário internacional sobre o tema, com participantes ainda não definidos. O calendário do mês prevê também a publicação das obras completas, com os 14 volumes da edição clássica mais dois livros descobertos mais tarde (Minha Fé e A Abolição), a cargo do estudioso Humberto França - mas sem os Diários publicados em 2006 (Topbooks) nem a totalidade das cartas. Ainda assim, segundo Lucila Bezerra, da Fundação Joaquim Nabuco, não há certeza de que o trabalho será concluído a tempo. Para 20 de novembro, dia da Consciência Negra, está programada a reabertura do Engenho Massangana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.