Santos acerta o pé e goleia na Vila

Vitória por 4 a 0 sobre o Coritiba afasta definitivamente risco de cair e deixa torcida animada para jogos restantes

Marcon Beraldo, O Estadao de S.Paulo

23 de novembro de 2009 | 00h00

O Santos finalmente fez a sua torcida sorrir nesta última parte do Campeonato Brasileiro. Ao golear o Coritiba por 4 a 0, a equipe praticou um futebol eficiente, ofensivo, que deixou os santistas animados para as partidas restantes. Além disso, com 48 pontos, o time afastou definitivamente a ameaça de rebaixamento e se credenciou para uma vaga à próxima Copa Sul-Americana. Neymar foi o principal destaque do jogo de ontem à tarde na Vila Belmiro, marcando dois gols. Os outros foram de Madson e Kléber Pereira, que ainda perdeu um pênalti no segundo tempo.

A facilidade que teve para entrar na área do Coritiba no primeiro tempo até assustou alguns jogadores santistas. Tão fácil estava fazer a bola chegar ao gol adversário que seus meias e atacantes perderam oportunidades incríveis após o time ter aberto uma vantagem.

O jogo até que começou equilibrado. Mas a pretensão de chegar à vitória obrigou o Coritiba a sair para o jogo e aí ficou nítida a limitação técnica de seus defensores e meio-campistas.

Sem encontrar marcação, os laterais e meias do Santos tiveram como municiar o ataque. E as chances foram se acumulando. Em dois minutos, a equipe do técnico Luxemburgo fez dois gols. No primeiro, Madson cobrou falta pela direita, a bola bateu no chão e enganou o goleiro Vanderlei. No segundo, quase em seguida, Kléber Pereira nem acreditou na facilidade com que recebeu pelo meio; foi só entrar na área e chutar para a rede, sem chances para Vanderlei, que defendeu um pênalti e fez várias defesas salvadoras na segunda etapa, evitando um placar ainda maior.

No começo do segundo tempo, o juiz poderia ter expulsado Léo, por ter derrubado Thiago Gentil, que avançava sozinho rumo à área santista. O cartão amarelo acabou saindo barato.

E foi praticamente a única jogada de perigo do Coritiba, que continuou errando passes, se colocando mal e não marcando ninguém. O Santos nunca teve tanta facilidade no Brasileiro.

Foi quando passou a brilhar a estrela de Paulo Henrique (outro destaque do time) e Neymar. O garoto fez um gol, aproveitando passe de Madson (outro santista que teve boa atuação). E o gol que fechou a partida fez jus ao jovem atacante santista, enganando o goleiro Vanderlei. "Eu fiz que ia chutar, chutei o vento, ele caiu no chão; aí foi só tocar para a rede", disse Neymar, que até perdeu a conta de outros que poderia ter feito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.