Senado reduz número de diretores de 181 para apenas 20

Após uma enxurrada de denúncias, o Senado reduziu para até 20 o número máximo de diretores na Casa. A instituição, com apenas 81 parlamentares, teria 181 funcionários com nível de diretor.

REUTERS

24 de março de 2009 | 17h58

A atual estrutura, considerada inchada, vem de 2001 e a proposta dos senadores é voltar à estrutura anterior a esse período. Com a proposta, muitas das atuais secretarias retornariam ao status de sub-secretarias ou coordenações.

"É duro saber exatamente as informações aqui", afirmou o senador Aloizio Mercadante (PT-SP), indicando que as novas medidas não resolverão o problema da falta de transparência na Casa. O Senado é considerado pela imprensa a instituição menos transparente da capital federal.

Por decisão da cúpula de parlamentares que comanda o Senado, será criada uma comissão de servidores para elaborar um plano de redução da estrutura da Casa em até 30 dias. Hoje, o salário médio no Senado é de 12 mil reais para nível superior havendo, no entanto, servidores que chegam a receber, entre salários e gratificações, a quantia de 35 mil reais.

Só a diminuição de diretorias e a reformulação no esquema de funcionários geraria, de acordo com o primeiro-secretário, o senador Heráclito Fortes (DEM-PI), uma economia mensal de 1 milhão de reais. A instituição gasta 2,2 bilhões de reais com pessoal, incluindo servidores inativos.

(Reportagem de Natuza Nery)

Tudo o que sabemos sobre:
POLITICASENADODIRETORES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.