Serra vai mudar conselho que anulou multas do rodízio

O governo do Estado vai rever, nos próximos dias, a composição do Conselho Estadual de Trânsito (Cetran). A decisão de trocar integrantes do órgão foi tomada após análise da assessoria jurídica do governador José Serra (PSDB) ter apontado que a forma de indicação dos membros atuais contraria normas do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). A medida ocorre em meio à polêmica da anulação pelo Cetran das multas por desobediência ao rodízio na capital paulista. Na Prefeitura, a avaliação era de que a atuação do órgão levaria a uma queda brutal na receita das multas de trânsito - uma das principais fontes de arrecadação do município. O governo estadual não se pronunciou oficialmente ontem nem apontou quais normas do Contran foram violadas. Ainda não foi definido se haverá simplesmente uma mudança pontual ou se todos os componentes do Cetran serão exonerados para depois alguns serem renomeados. O Cetran tem 12 membros e é composto por um presidente, integrantes do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Departamento de Estradas e Rodagem (DER), representantes das Polícias Civil e Militar e das cidades com maiores frotas de veículos. Também participam representantes de empresas de transporte de passageiros e cargas, de trabalhadores do setor, e da sociedade. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.