Setor privado terá espaço de debate durante a Rio+20

A iniciativa privada também terá o seu espaço de discussões durante a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20. Enquanto governos se articulam no Riocentro e ambientalistas e ONGs se encontram no Aterro do Flamengo, o Forte de Copacabana, na zona sul do Rio, será o local do evento Humanidade 2012, que ocorrerá entre os dias 11 e 22 de junho.

HELOISA ARUTH STURM, Agência Estado

25 Maio 2012 | 19h44

"Tudo será focado no ser humano. Quando nós falarmos do desenvolvimento sustentável da indústria será para falar da necessidade do homem em ter as coisas, em consumir, e a indústria servir ao homem", disse o empresário Paulo Skaf, presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), durante o lançamento do projeto. Orçado em R$ 44 milhões, o evento será custeado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), Fiesp, Sesi, Senai e Fundação Roberto Marinho, e conta ainda com patrocínio do Sebrae e da Prefeitura do Rio. De acordo com a assessoria do prefeito Eduardo Paes (PMDB), o patrocínio não envolve apoio financeiro.

Um edifício-andaime de altura equivalente a um prédio de seis andares está sendo erguido numa área de 7 mil metros quadrados. "Um dos princípios da sustentabilidade em arquitetura é construir com o que você pode e com o que você tem. Fizemos uma visita a um terreno e a primeira coisa que encontramos foram esses andaimes, e percebemos a potência que essa estrutura já existente poderia ter", afirmou a arquiteta Carla Juaçaba, autora do projeto em parceria com a cenógrafa e diretora Bia Lessa. Por possuir uma estrutura tubular vazada, o espaço permitirá uma ampla visão das praias de Ipanema e Copacabana, e contará com ventilação natural, sem a necessidade de instalação de sistema de ar-condicionado.

A estrutura modular abrigará salas suspensas onde se realizarão exposições, atividades culturais e debates envolvendo o tema da sustentabilidade, dentre eles o C-40, encontro dos prefeitos de 40 grandes cidades do mundo, e o TEDxRio+20, série de palestras de 18 minutos com diversos especialistas. Todos os fóruns e palestras, com exceção daqueles restritos a convidados, serão transmitidos ao vivo pelo site www.humanidade2012.net.

O circuito expositivo conta com dez espaços sobre biodiversidade, produção humana, áreas de conflito e de catástrofes ambientais, painéis eletrônicos com informações sobre o planeta em tempo real, entre outros. Dois destaques são a "Sala do Rio de Janeiro", que mostrará imagens em 3D do Centro de Operações Rio (COR), responsável pelo monitoramento 24 horas da cidade, e o "Espaço das Humanidades", dedicado à educação, cultura e tecnologia, que reunirá um acervo de 7 mil livros indicados por diversas personalidades. A biblioteca será posteriormente doada a uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP).

Os organizadores estimam que o espaço no Forte de Copacabana atraia um público diário de 10 mil pessoas. Ao final do evento, todos os materiais utilizados, incluindo as 500 mil toneladas de tubos galvanizados dos andaimes, serão reaproveitados.

Mais conteúdo sobre:
Rio+20setor privado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.