Sexo ajuda a "aliviar tensão" antes de falar em público

Contar piadas ou decorar frases pode ajudar, mas a melhor forma de se preparar para um discurso ou palestra é o ato sexual, diz um estudo publicado na última edição da revista New Scientist. O artigo, do psicólogo Stuart Brody, da Universidade de Paisley, Escócia, enfatiza, no entanto, que apenas relações sexuais completas produzem esse resultado. Durante duas semanas, 24 mulheres e 22 homens fizeram relatórios detalhados de suas atividades sexuais. Nesse período, os participantes tiveram de fazer testes envolvendo falar em público e fazer cálculos matemáticos em voz alta.Pressão A pressão sanguínea dos voluntários foi medida após cada teste. Os participantes que tinham feito sexo com penetração antes do teste apresentaram os menores níveis de estresse, e sua pressão voltou ao normal mais rapidamente.Os que haviam tido outras formas de atividade sexual, como por exemplo, masturbação, tiveram resultados um pouco piores. E os voluntários que não haviam tido qualquer atividade sexual apresentaram os índices de pressão sanguínea mais altos depois de fazer o teste. Não se sabe se os efeitos de relações sexuais homossexuais foram testados. Segundo Brody, os resultados se mantiveram mesmo quando fatores como personalidade e condições específicas de saúde foram levados em consideração.O psicólogo disse à BBC que é possível que o efeito calmante esteja vinculado ao estímulo de uma grande variedade de nervos que acontece durante o ato sexual heterossexual.Segundo Brody, o nervo vago, particularmente, desempenha um papel importante no controle de alguns processos psicológicos.Freqüência Além disso, a liberação do hormônio oxitocina durante a atividade sexual poderia ter um efeito calmante, acrescentou. Brody disse que do ponto de vista da evolução da espécie, faz sentido que a relação sexual heterossexual padrão esteja associada a uma gama de efeitos positivos no comportamento."Grande número de pesquisas demonstram que é especificamente o ato sexual com penetração, e não outras formas de comportamento sexual, que está associado a uma ampla variedade de benefícios psicológicos e fisiológicos", disse Brody. "E quanto maior a freqüência, maiores os benefícios". O psicólogo Peter Bull, da Universidade de York, disse, no entanto, que há formas melhores de se preparar para um discurso ou palestra. "Você vai se sair muito melhor se estiver bem preparado e se pensar com cuidado no que vai dizer do que se tiver relações sexuais na noite anterior", disse Bull.

Agencia Estado,

26 de janeiro de 2006 | 13h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.