Telefônica terá de apresentar plano de garantia à Anatel

A Telefônica deverá elaborar um plano de garantia em relação à disponibilidade do serviço de banda larga Speedy, a ser entregue à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) em até 30 dias. Esse plano deve conter medidas de planejamento de contingência, gerenciamento de mudanças, implementação de redundância de redes e sistemas críticos, planejamento operacional e cronograma correspondente, como explica a Telefônica em comunicado divulgado hoje. Ontem, a Anatel determinou a suspensão temporária das vendas do Speedy em razão dos apagões do serviço.

EQUIPE AE, Agencia Estado

23 de junho de 2009 | 10h40

"Até que sejam implementadas as medidas previstas no Plano de Garantia e que a Anatel comprove a efetiva regularização do serviço, a companhia deixará de comercializar o Serviço Speedy a novos assinantes." Mais cedo, a operadora havia publicado na imprensa avisos de que suspendeu desde a 0h de hoje a comercialização do serviço de banda larga e ressaltou que a decisão da Anatel não interrompe os serviços prestados aos atuais usuários.

Tudo o que sabemos sobre:
telefoniaTelefônicaAnatel

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.