Tráfego aéreo no Brasil cresce 20,2% em maio sobre 2009--Anac

O tráfego aéreo dentro do Brasil avançou 20,2 por cento em maio na comparação com o mesmo mês do ano passado, informou nesta segunda-feira a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). No acumulado dos cinco primeiros meses do ano, o crescimento é de 29,86 por cento.

REUTERS

14 de junho de 2010 | 15h26

A ocupação dos aviões no mercado interno também subiu, atingindo 60,31 por cento em maio, ante 59,19 por cento no mesmo mês de 2009.

Em comunicado, a Anac destacou o avanço da presença de empresas aéreas de menor porte no setor. As quatro companhias aéreas atrás de TAM e Gol alcançaram, juntas, participação de quase 18 por cento do mercado em maio, frente a 12,4 por cento em igual intervalo do ano passado.

A TAM ficou com 40,88 por cento do total de passageiros transportados dentro do país, seguida pela Gol, com 40,18 por cento. O dado da TAM não inclui a fatia de 0,16 por cento da empresa aérea regional Pantanal, que foi comprada em dezembro passado.

A WebJet, em terceiro lugar, ficou com 6,26 por cento de market share em maio. A Azul aparece com 5,93 por cento do mercado doméstico e a Avianca, nova marca da OceanAir, chegou a 3,17 por cento de participação no mês passado. A companhia aérea Trip apresentou fatia de 2,53 por cento do mercado brasileiro.

VOOS INTERNACIONAIS

A demanda nos voos internacionais operados por companhias aéreas brasileiras --apenas TAM e Gol-- apresentou incremento de 21,03 por cento em maio na comparação anual, enquanto de janeiro a maio a alta acumulada foi de 11,69 por cento, segundo a Anac.

Em maio, a TAM ficou com 87,93 por cento dos passageiros que voaram ao exterior, enquanto a Gol apresentou market share de 12,07 por cento.

A ocupação nas aeronaves das companhias aéreas brasileiras no segmento internacional em maio atingiu 74,20 por cento, alta de quase 12 pontos percentuais sobre um ano antes, quando foi de 62,36 por cento.

(Reportagem de Cesar Bianconi)

Tudo o que sabemos sobre:
AEREASANACMAIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.