Unesco repreenderá a Síria mas deve manter país em comitê

A agência da ONU para cultura e educação deve condenar a Síria em sua reunião do conselho executivo nesta quarta-feira, mas sem tirar o país de seu comitê de direitos humanos, como esperam países árabes e ocidentais, de acordo com o texto de uma resolução obtido pela Reuters.

REUTERS

07 Março 2012 | 13h20

O conselho executivo da agência da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura, que inclui Estados Unidos, França e Rússia, elegeu a Síria para dois painéis em novembro, incluindo um que julga violações de direitos humanos.

Um grupo de países árabes e ocidentais busca a expulsão da Síria do comitê de direitos humanos da agência cultural da ONU, o último esforço internacional para isolar o governo sírio devido à sua violenta repressão às manifestações internas.

A resolução enviada por países como Arábia Saudita, Estados Unidos e Grã-Bretanha condena a Síria pela "continuação das violações generalizadas, sistemática e grave dos direitos humanos e das liberdades fundamentais por parte das autoridades sírias".

A resolução também pede que a diretora-geral da Unesco dê mais informações sobre o assunto no futuro. O documento não faz menções à associação da Síria no comitê de direitos humanos. Uma votação está prevista para esta quarta-feira, disseram fontes.

(Reportagem de John Irish)

Mais conteúdo sobre:
SIRIA UNESCO PRESSAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.