Unibanco planeja 'adotar' a avenida 23 de maio

A ligação norte-sul de São Paulo, um corredor formado pelas Avenidas 23 de Maio, Moreira Guimarães, Rubem Berta e Washington Luís, está na mira de um banco privado, que quer dividir com a Prefeitura o papel de zelador da área por três anos. A proposta de ?adoção? foi entregue à Secretaria de Coordenação das Subprefeituras em setembro. O banco afirma que as negociações estão em ?fase final?. A pasta tem discurso favorável à idéia. Inovar na zeladoria da cidade é uma das marcas da administração José Serra (PSDB)-Gilberto Kassab (DEM). Neste ano, a revitalização do bairro da Liberdade, reduto oriental, foi repassada ao Instituto Paulo Kobayashi. Mas a secretaria nega que esses acordos possam ser tratados como ?privatização?. A administração diz que a medida visa a ?zelar pelos espaços públicos da cidade de forma eficiente?. A idéia do Unibanco - em processo de fusão com o Itaú para formar a maior instituição financeira do hemisfério sul - é firmar um termo de cooperação com a Prefeitura, semelhante ao feito com outras empresas para a manutenção de praças. Hoje, 858 espaços como esses tiveram seus cuidados delegados à iniciativa privada. É possível reconhecê-los pelas pequenas placas de publicidade que os responsáveis são autorizados a colocar nesses lugares. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.