Tudo sobre o tinto com a melhor pontuação no Guia dos Vinhos

Tudo sobre o tinto com a melhor pontuação no Guia dos Vinhos

Publicado por: Marcel Miwa Publicado: 25/09/2023 09:43 Visitas: 837 Comentários: 0

Luigi Bosca De Sangre Malbec Edición Limitada 2020 levou 95 pontos no Guia de Vinhos 2023/2024 e com isso foi o tinto com melhor pontuação de todo o painel. Estivemos com o enólogo da vinícola, Pablo Cúneo, para saber todos os detalhes deste sucesso.

A centenária vinícola mendocina iniciou sua produção em 1901. Exatamente 90 anos depois, Luigi Bosca foi a primeira vinícola a lançar um vinho com denominação de origem na Argentina, claro, um 100% malbec. Hoje a vinícola é um gigante que produz cerca de 9,5 milhões de litros de vinho anualmente, a partir dos 530 hectares de vinhedos próprios, mais outros 500 hectares de vinhedos de terceiros onde compram as uvas.

Quem conta a história do rótulo é o próprio enólogo.

“Foi uma homenagem ao fundador da vinícola, Leoncio Arizu. O senhor Arizu provava as barricas de vinho e quando encontrava algo especial escrevia DE SANGRE nas tampas, para identificar os melhores lotes”.

Pablo Cúneo  esteve em São Paulo junto ao seu importador, a Decanter, para apresentar o novo tinto ícone da vinícola, Paraíso. A linha De Sangre é composta por 7 rótulos, dos quais 3 são varietais de malbec, de três zonas distintas: Luján de Cuyo, Uco e Altamira. Este terceiro, Altamira, foi o vinho premiado no Guia dos Vinhos.


Pablo Cúneo: enólogo da Luigi Bosca

Altamira é um vilarejo que está dentro do vale de Uco e é conhecido pela expressão floral que a malbec ali manifesta. Luigi Bosca comprou seu vinhedo em Altamira em 2014, época que as videiras já estavam plantadas e com 11 anos de vida (hoje estão com 20 anos). A propriedade batizada de Finca Miralejos possui 21 hectares, em altitude média de 1.120 metros, e plantada unicamente com a malbec. Para entender o potencial desta malbec específica, 50% da mescla do supra-mencionado ícone, Paraíso, vem desta propriedade (ressalva feita que Paraíso custa R$ 968,90 e este De Sangre custa R$ 267, ambos na Decanter).

No aspecto produtivo, o rendimento por planta é de pouco mais de 1kg de uva por videira, o que significa uma garrafa por planta. Tudo é colhido manualmente, e segue para fermentação em tanques de inox, seguido de estágio em barricas (e parte em barris maiores, de 500 litros) de carvalho francês, onde faz a malolática e permanece por 12 meses antes do engarrafamento. O vinho repousa mais seis meses já engarrafado antes de sair ao mercado.

Saiba maos sobre o que  achamos do vinho clicando abaixo.

Produtos relacionados

Comentários

Escreva o comentário

Veja todas Últimas notícias

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso site. Ao continuar navegando você concorda com a nossa Política de Privacidade.