Foto do(a) blog

Notícias e artigos do mundo do Direito: a rotina da Polícia, Ministério Público e Tribunais

Leia a decisão judicial que mandou prender o aliado de Fernando Pimentel

Ministro Herman Benjamin, do STJ, relator da Operação Acrônimo, decretou a custódia preventiva de Benedito Oliveira, o Bené - sob suspeita de ter plantado provas e alterado contabilidade de empresas com o intuito de 'ludibriar' investigadores

PUBLICIDADE

Foto do author Andreza Matais
Por Andreza Matais , Fabio Fabrini , de Brasília , e Fausto Macedo e de São Paulo
Atualização:

Benedito Oliveira. Foto: Estadão

Em decisão de 23 páginas, o ministro Herman Benjamin, do Superior Tribunal de Justiça (STJ) - relator da Operação Acrônimo - apontou os motivos que o levaram a decretar a prisão de Benedito Oliveira, o Bené, aliado do governador de Minas Fernando Pimentel (PT).

Documento

LEIA A ÍNTEGRA

A ordem de Benjamin é do dia 7 de abril.

Bené foi preso pela Polícia Federal nesta sexta-feira, 15. A PF sustenta que ele falsificou provas para esconder suposto pagamento de propina ao governador.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.