Foto do(a) blog

Notícias e artigos do mundo do Direito: a rotina da Polícia, Ministério Público e Tribunais

Opinião|Siga 6 dicas essenciais para não cair no golpe do cartão trocado

PUBLICIDADE

convidado
Atualização:

Os golpes com cartões e via Pix estão se tornando cada vez mais comuns, e é fundamental que todos estejam alertas para protegerem suas informações e evitar cair em ciladas. Um dos golpes mais comuns é a troca de cartão, onde o criminoso, muitas vezes se passando por ambulante, devolve um modelo idêntico ao seu após a compra, utilizando seu cartão e senha para realizar transações fraudulentas. Para evitar esse tipo de situação, é crucial nunca entregar seu cartão para outra pessoa inserir na máquina. Faça isso você mesmo.

PUBLICIDADE

Além disso, é essencial ficar atento à sua senha. Não permita que estranhos observem o que você está digitando, pois os golpistas são ágeis em memorizar senhas e utilizá-las para realizar transações fraudulentas.

Outro golpe comum é a alteração do valor na maquininha. Sempre verifique o valor exibido no visor e peça o comprovante para confirmação. Se o visor estiver danificado ou se recusarem a fornecer o comprovante, é importante desconfiar, pode ser um sinal de fraude.

E não podemos esquecer dos pagamentos via PIX. Ao realizar uma transferência ou escanear um QR Code, verifique sempre o valor indicado e confirme se está correto. Golpistas aproveitam momentos de pressa e distração para aplicar fraudes, então é fundamental estar atento.

Para se prevenir contra esses golpes, algumas dicas são essenciais:

Publicidade

  • Faça você mesmo o processo de inserir o cartão na máquina;
  • Mantenha sua senha em segredo;
  • Verifique o valor na maquininha e peça sempre o comprovante;
  • Desconfie de situações suspeitas, como visores danificados;
  • Não entregue seu cartão a estranhos;
  • Em caso de roubo, comunique imediatamente seu banco e registre um boletim de ocorrência.

Proteja-se e compartilhe essas dicas com seus amigos e familiares.

Convidado deste artigo

Foto do autor Raquel Gallinati
Raquel Gallinatisaiba mais

Raquel Gallinati
Diretora da Associação dos Delegados de Polícia do Brasil. Mestre em Filosofia. Pós-graduada em Ciências Penais, Direito de Polícia Judiciária e Processo Penal
Conteúdo

As informações e opiniões formadas neste artigo são de responsabilidade única do autor.
Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Estadão.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.