Câmara aprova urgência para projeto de lei que proíbe o uso de cerol

Substância utilizada em linhas de ‘pipa ou papagaio’ pode causar lesões, multilações, e até morte

PUBLICIDADE

Foto do author Alex Braga
Por Alex Braga

A Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira, 5, regime de urgência ao projeto de lei que proíbe a utilização de cerol ou produto semelhante em fios ou linhas de pipas ou papagaios. Com essa medida, a proposta pode ser colocada na pauta de votação do plenário a qualquer momento.

Sessão deliberativa na Câmara dos Deputados que decidiu regime de urgência para projeto de lei que proíbe o uso de cerol Foto: Zeca Ribeiro / Câmara dos Deputados

PUBLICIDADE

De autoria da ex-deputada Nilda Gondim, a iniciativa considera cerol “a mistura de pó de vidro ou material análogo (moído ou triturado) com a adição de cola de madeira ou outra substância glutinosa, passada na linha de ‘pipa ou papagaio’ para torná-la aguda e cortante”.

A medida tem por objetivo evitar acidentes, pois o material cortante “é capaz de provocar lesões, mutilações ou pior ainda, causar a morte”. De acordo com a medida, os mais vulneráveis são os motociclistas e os ciclistas.

O texto prevê penas de acordo ao determinado na legislação penal brasileira para os infratores.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.