PUBLICIDADE

CPMI do 8 de janeiro cancela depoimento de extremista condenado por tentativa de atentado a bomba

Secretaria cita baixo quórum e também informa que tema já foi discutido em outros momentos pelo colegiado; Alan Diego dos Santos Rodrigues está preso

Foto do author Natália Santos
Por Natália Santos
Atualização:

A CPMI do 8 de Janeiro cancelou o depoimento de Alan Diego dos Santos Rodrigues, condenado por tentativa de atentado à bomba nas imediações do Aeroporto de Brasília no fim do ano passado. A decisão partiu do próprio presidente do colegiado, o deputado federal Arthur Maia (União Brasil-BA). A oitiva estava marcada para esta quinta-feira, 28.

Segundo a secretaria da comissão, o cancelamento se deu devido à previsão de que haveria “baixo quórum” no encontro. Além disso, foi alegado também que o tema a ser tratado com o depoente desta quinta – a tentativa de atentado à bomba em Brasília – já havia sido amplamente discutido em outros momentos de trabalho do colegiado.

CPMI do 8 de janeiro candela depoimento de extremista condenado por tentativa de explodir bomba em Brasília Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

PUBLICIDADE

Rodrigues teve a prisão decretada após ter sido condenado a cinco anos de quatro meses de prisão pelo tentativa de ataque terrorista. Em outro processo que corre em sigilo, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, chegou a revogar a prisão do extremista. Rodrigues está preso no Complexo da Papuda, em Brasília.

A denúncia do Ministério Público do Distrito Federal atribuiu a Rodrigues a instalação do explosivo em um caminhão de combustível, carregado de querosene de aviação, às vésperas do Natal. A perícia apontou que o artefato não explodiu por um erro de montagem.

A investigação concluiu que o plano foi montado no acampamento organizado por bolsonaristas em frente ao Quartel-General do Exército, em Brasília. O objetivo do grupo, segundo o MP, era “causar comoção” social para justificar uma intervenção das Forças Armadas. O plano foi descoberto após o motorista do caminhão identificar a bomba e chamar a Polícia Militar, que detonou o explosivo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.