PUBLICIDADE

Alckmin é recebido com gritos de 'Bolsonaro' em abertura de evento evangélico

Candidato do PSDB à Presidência ainda foi vaiado na abertura da Expo Cristã, que começou nesta quinta-feira em São Paulo

PUBLICIDADE

Foto do author Daniel  Weterman
Por Marcelo Osakabe e Daniel Weterman
Atualização:

O candidato à Presidência do PSDB, Geraldo Alckmin, participou na manhã desta quinta-feira,27, da abertura da Expo Cristã, em São Paulo. Ao ser chamado para discursar no palco do evento, recebeu vaias e iniciou seu discurso aos gritos de "Bolsonaro" por parte da plateia. Jair Bolsonaro (PSL), internado no hospital Albert Einstein após ter levado uma facada em Juiz de Fora-MG no último dia 6, é o líder nas pesquisas de intenção de voto nas eleições 2018.

Alckmin foi vaiado na abertura da Expo Cristã Foto: ANDRÉ LUCAS/ESTADÃO

O tucano conseguiu reverter o clima, contudo, ao professar sua fé cristã e fazer várias referências a isso, sobretudo quando disse "Feliz é a nação cujo Deus é o senhor". Neste momento, foi aplaudido. Na chegada ao evento, o tucano também recebeu algumas vaias, ao ter seu nome anunciado por João Doria, candidato tucano ao governo do Estado e o primeiro político a discursar na abertura da Expo Cristã. E uma parte da audiência o aplaudiu. Alckmin participou, antes da abertura oficial, de um café da manhã com lideranças religiosas. O tucano ficou na extremidade da mesa principal, junto com João Doria, candidato tucano ao governo do Estado, e o prefeito da capital, Bruno Covas. Ao centro, estava lideranças evangélicas como Marcos Pereira, presidente do PRB, partido do Centrão que apoia o PSDB, e o senador Magno Malta (PR-ES), que se sentou na ponta oposta à de Alckmin. Malta, que chegou a ser cogitado como vice de Jair Bolsonaro recebeu fortes aplausos Depois, durante a abertura oficial. O deputado Marcos Feliciano (PRB-SP), que assim como Malta, já declarou apoio ao candidato do PSL, Jair Bolsonaro, também esteve no café, mas se sentou em outra mesa. Além deles, estiveram presentes ao evento o deputado tucano Ricardo Tripoli, candidato ao Senado, e o vereador e presidente do PSDB na capital, João Jorge. 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.