PUBLICIDADE

Foto do(a) blog

Impressões, pensamentos, verdades e versões

Opinião|A novela de Sam Altman e o futuro da OpenIA

Em menos de uma semana, o CEO da empresa criadora do ChatGPT foi demitido e readmitido, numa série acompanhada a cada capítulo por investidores, concorrentes e funcionários da empresa.

Atualização:

Perguntei ao ChatGPT o que houve com Sam Altman.

Em bom e sincero inglês, o robô teve a cara de pau de responder que "não tem informações em tempo real e não tem condições de atualizar mudanças que possam ter ocorrido."

 

PUBLICIDADE

O mistério continua no Vale do Silício. Na rádio corredor de empresas de tecnologia, todo mundo quer saber o que realmente está por trás da queda e readmissão do CEO da empresa criadora do ChatGPT.

O CEO da Open AI foi desligado na semana passada. A direção da empresa se manifestou de forma evasiva. Alegou que Altman não foi “franco” em suas comunicações e o demitiu. Quebra de confiança? Simples assim? O que se deu a seguir foi o caos na empresa que vem prometendo abrir novas possibilidades para o futuro, por meio da Inteligência Artificial.


Publicidade

Tudo isso gerou prejuízos financeiros e pressão de investidores para que Altman fosse reconduzido ao posto. Numa tentativa de abafar o caso, a Microsoft, que investiu somas bilionárias na Open Ai, anunciou ter contratado Altman para liderar equipe de pesquisa em inteligência artificial. Mas os próximos capítulos ainda estavam por vir.

700 funcionários da Open AI ameaçaram ir embora, em solidariedade a Altman, gerando dúvidas sobre o futuro da empresa.

A reviravolta se deu ontem à noite, quando Altman voltou para a Open AI, com obônus de ter sido reconhecido como queridinho entre funcionários e investidores e o ônus de ter sido taxado como alguém com quem o board não poderia confiar.

Num mundo cada vez mais instantâneo e imprevisível - Milei? - governos, empresas pessoas devem perseguir a franqueza, a clareza. A verdade, mais cedo ou mais tarde, sempre aparece. E quanto mais tarde vem à tona, maiores são os prejuízos.

Faltou boa governança? A crise está superada?

Publicidade

O certo é que, por enquanto, ainda não é o robô que escreve as cenas dos próximos capítulos.

Opinião por Giuliana Morrone
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.