PUBLICIDADE

Anvisa volta a proibir a comercialização de álcool líquido 70%

Venda do produto foi liberada em 2020 devido à pandemia de covid-19, mas prazo da autorização já expirou

PUBLICIDADE

Foto do author Victória  Ribeiro
Por Victória Ribeiro

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) voltou a proibir a comercialização de álcool líquido 70%. A venda do produto havia sido autorizada em 2020 em resposta à emergência sanitária da pandemia de covid-19, mas o prazo da última autorização expirou em dezembro do ano passado.

Uso de álcool 70% foi liberado para auxiliar no combate à pandemia, em 2020, mas agora voltou a ser proibido pela Anvisa devido ao alto risco de acidentes. Foto: Northern life/Adobe Stock

PUBLICIDADE

De acordo com informações da Agência Brasil, estabelecimentos que ainda possuem estoques do produto terão até o dia 30 de abril para esgotá-los e tirá-los de circulação.

Segundo o Conselho Federal de Farmácia (CFF), a venda agora é restrita a lugares como hospitais, laboratórios e empresas, “que necessitam de uma esterilização específica”.

Importante ressaltar que a venda do produto em gel, que possui a mesma eficácia para limpeza, continua liberada.

Segundo o órgão regulador, a decisão de proibir a comercialização do álcool 70% na versão líquida se deu pelo fato de o produto ser altamente inflamável.

Antes da pandemia de covid-19, a venda do produto já era proibida. A decisão por tirar o produto do mercado aconteceu em 2002 devido ao alto número de acidentes causados por queimaduras e ingestão, envolvendo principalmente crianças.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.