PUBLICIDADE

Com aumento de casos de dengue, Natal decreta emergência em saúde

A capital do Rio Grande do Norte registrou 655 casos da doença em 2024 e se junta a 154 municípios que decidiram pela medida

Foto do author Lara Castelo
Por Lara Castelo

No sábado, 2, a prefeitura de Natal decretou emergência em saúde devido à escalada dos casos de dengue no município. Nesse sentido, a capital do Rio Grande do Norte se junta a outros 154 municípios, além de seis estados (GO, AC, MG, ES, RJ, SC) e o DF. Segundo a prefeitura, o decreto acontece após três semanas consecutivas de aumento de casos da doença, o que configura uma epidemia.

PUBLICIDADE

De acordo com o Ministério da Saúde, desde o início de 2024, foram registrados 710 casos de arboviroses (doenças transmitidas por artrópodes, principalmente mosquitos) em Natal. Destes, 655 (ou seja, mais de 90%) são casos prováveis de dengue. O restante corresponde a infecções prováveis de chikungunya (53) e zika (2).

Os bairros com maior concentração de casos de dengue, de acordo com a prefeitura, são: Pajuçara, Lagoa Azul, Redinha, Nossa Senhora da Apresentação, Igapó, Felipe Camarão, Nazaré, Cidade da Esperança, Rocas, Tirol e Planalto.

O decreto tem validade prorrogável de 90 dias e dá mais flexibilidade para a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) adotar medidas e solicitar recursos destinados ao combate da doença.

Natal decreta emergência de saúde contra a dengue. Doença é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti.  Foto: Estadão

De acordo com a prefeitura, foi criado um gabinete de crise para que as secretarias do município atuem em conjunto com a prefeitura no enfrentamento da epidemia. Uma das medidas será a realização de multirões em toda a cidade para conscientizar a população e identificar e eliminar possíveis focos de proliferação do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue. Vale destacar que, segundo o órgão, nos 30 mil domicílios visitados em 2024, foram encontrados 35 mil focos evitáveis do vetor.

Outra frente de ação contra a epidemia será nas escolas municipais. Isso acontece porque, apesar de Natal ter recebido mais de 18,8 mil doses da vacina contra a dengue para crianças e adolescentes de 10 a 14 anos, a procura da população tem sido baixa. Nos 15 primeiros dias de vacinação, foram aplicadas apenas 4,8 mil doses. / COM INFORMAÇÕES DA AGÊNCIA BRASIL

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.