Estado do Rio registra 48 casos de febre amarela no ano, com 22 mortes

Cidade mais afetada pela doença é Valença, com 14 ocorrências e cinco óbitos; 15 municípios foram atingidos

PUBLICIDADE

Foto do author Roberta Jansen
Por Roberta Jansen
Atualização:

RIO - Pelo menos 22 pessoas já morreram no Rio de Janeiro vítimas da febre amarela. De acordo com boletim epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde, divulgado nesta terça-feira, 6, o número de casos registrados somente neste ano já chega a 48. 

Pacientes recebem cuidados em enfermaria designada exclusivamente para tratar vítimas da febre amarela, em Valença, que registra o maior número de casos de febre amarela do Estado do Rio de Janeiro Foto: Wilton Junior / Estadão

PUBLICIDADE

+++ No interior do Rio, o medo da agulha resiste

Os municípios mais afetados são Valença, com 14 casos e cinco mortes; Teresópolis, com sete ocorrências e quatro óbitos; e Nova Friburgo, com seis casos e três mortes. A febre amarela já alcança 15 cidades no total. Casos em macacos foram registrados em cinco municípios. 

+++ Sobe para 163 nº de casos de febre amarela em SP, com 61 mortes

Segundo autoridades, no entanto, todos os casos são de febre amarela silvestre (transmitida na mata pelos mosquitos Haemagogus e Sabethes) e não de febre amarela urbana (transmitida nas cidades pelo Aedes aegypti).

+++ Vacina contra febre amarela é segura, mas ainda precisa mudar, dizem especialistas

Desde 1942, o País não registra nenhum caso de transmissão urbana da doença. A letalidade da febre amarela é muito alta, variando de 30% a 50% dos casos.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.