Luciano Szafir: Entenda a artroplastia total, cirurgia feita pelo ator no quadril

Procedimento é comumente usado em casos de pacientes com artrose; cirurgia é mais frequente no quadril e no joelho

PUBLICIDADE

Por Giovanna Castro
Atualização:

O ator e ex-modelo Luciano Szafir foi submetido a uma cirurgia de artroplastia total do quadril na quarta-feira, 2, para recuperar a articulação na região. Ele sofre de artrose, doença degenerativa que afeta as cartilagens – tecidos que protegem as articulações e sem os quais a pessoa sente extrema dor ao se movimentar. No procedimento do ator, foi colocada uma prótese de porcelana, fixada aos dois ossos (bacia e do fêmur), para substituir a articulação original do lado direito do quadril.

Segundo Rodrigo Guimarāes, médico ortopedista membro do corpo clínico do Hospital Albert Einstein e professor da Faculdade Israelita de Ciências da Saúde Albert Einstein, a artroplastia total é indicada para reconstruir qualquer tipo de articulação do corpo – no entanto, as de quadril e joelho são as mais frequentes.

O procedimento é indicado principalmente para pacientes com desgaste nas articulações, o que pode ser provocado por artrose. Foto: Estadão

PUBLICIDADE

A articulação é a engrenagem que fica entre dois ossos, possibilitando que o corpo tenha movimento. “Quando um paciente tem uma doença que gera desgaste da articulação, como artrose ou osteonecrose, essa engrenagem fica gasta e para de funcionar”, diz Guimarães. “A artroplastia é então a substituição da articulação por uma prótese que vai funcionar como se fosse a articulação original.”

A cirurgia leva em torno de uma hora e meia. Após o procedimento e a recuperação, o paciente consegue se movimentar melhor e sem sentir as dores causadas pelo choque entre os dois ossos, provocado pelo desgaste e a falta de cartilagem.

Prótese

A prótese implantada na cirurgia de artroplastia total é fixada aos dois ossos ligados pela articulação desgastada e pode ter vários componentes. “O que gera o movimento são sempre duas superfícies de dois ossos. No caso do quadril, uma é a cabeça do fêmur e a outra é o acetábulo, a parte do osso da bacia que fica encaixada no fêmur. Então, uma prótese pode ter essas duas partes de um mesmo material, ou ter a parte que substitui o fêmur de um tipo de material e a do acetábulo de outro”, explica Guimarães.

Geralmente, o material da peça principal, que permite o movimento da articulação acontecer, é o que dá nome ao tipo de prótese. No caso do ator Luciano Szafir, a prótese implantada é de cerâmica, uma das mais resistentes e duradouras.

Além da cerâmica, as próteses podem ser feitas de polietileno e metal. A escolha do material é feita baseada na demanda do paciente. “Em caso de pacientes mais jovens, que fazem atividade esportiva moderada, geralmente são colocadas as inteiras de cerâmica ou as de cerâmica com polietileno”, diz o médico. “No geral, essas duas são as mais utilizadas por terem uma resistência e durabilidade maiores.”

Publicidade

A perspectiva de durabilidade da prótese é de 20 a 30 anos. Se o paciente for jovem, existe a possibilidade de que ele tenha que trocá-la ao menos uma vez ao longo da vida.

Indicações e riscos

Além de pacientes com artrose, ou osteoartrose, a cirurgia também é indicada para pessoas que sofrem de osteonecrose da cabeça do fêmur, uma doença provocada por uma uma deficiência vascular que gera necrose do tecido e que pode evoluir para uma artrose. A avaliação precisa ser feita caso a caso por um médico.

Os riscos inerentes ao procedimento são de um possível tromboembolismo pulmonar ou de uma trombose venosa profunda, quando a formação de coágulos se dá no interior das veias, bloqueando de forma parcial ou total a passagem do sangue. Além disso, existe o risco de infecção ou de luxação da prótese (quando ela sofre um deslocamento). Guimarães diz, no entanto, que são eventos muito raros.

A cirurgia é contraindicada caso o paciente tenha uma infecção ativa na circulação sanguínea ou no local de cirurgia.

Pré e pós-operatório

CONTiNUA APÓS PUBLICIDADE

Antes de passar pela cirurgia, o paciente precisa realizar uma série de exames. “A artroplastia é uma cirurgia de grande porte. Então, o paciente precisa ser avaliado do ponto de vista da qualidade do sangue, para vermos se ele tem uma anemia ou algum processo infeccioso; do ponto de vista cardiológico, para checarmos se o coração suporta a cirurgia e a anestesia; e também a parte pulmonar”, reforça Guimarães.

O pós-operatório depende de um acompanhamento fisioterapêutico. O paciente deixa de sentir dor por movimentação imediatamente, tendo apenas as dores decorrentes da cirurgia, que são passageiras e controláveis com medicamento. Um dia depois, já é possível sentar e andar com o apoio de um andador ou muletas. A recuperação total leva em torno de três meses.

O ator Luciano Szafir vai realizar o mesmo procedimento no lado esquerdo do quadril no dia 30 de novembro, segundo seu médico, o ortopedista Marcelo Godoi Cavalheiro. O pai de Sasha Meneghel teve outros problemas de saúde após ficar, em 2021, na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em decorrência da covid-19. Com sequelas, ele precisou usar uma bolsa de colostomia. Szafir também teve uma arritmia cardíaca e realizou um procedimento que pausava o coração.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.