Ômicron: Sinovac vai atualizar Coronavac para atacar variante, diz presidente da farmacêutica

Weidong Yin também falou que estudos mostram que o imunizante atual é eficaz contra a cepa

PUBLICIDADE

Foto do author Leon Ferrari
Por Leon Ferrari
Atualização:

O presidente da Sinovac, Weidong Yin, disse que a farmacêutica está desenvolvendo uma versão da vacina Coronavac baseada na variante Ômicron, nesta terça-feira, 7, no Coronavac Symposium, uma iniciativa do Instituto Butantan. Yin também declarou que estudos mostram que o imunizante atual é eficaz contra a cepa detectada na África do Sul.

“Vimos o surgimento de novas variantes, em especial a Ômicron que nos preocupa tanto”, falou. “A Coronavac, conforme estudos, se prova eficaz contra essa variante e estamos desenvolvendo uma nova vacina baseada na Ômicron.” 

O presidente da Sinovac, Weidong Yin, participou, nesta terça-feira, 7, do CoronaVac Symposium, uma iniciativa do Instituto Butantan. Foto:

PUBLICIDADE

A vice-presidente e líder de pesquisa e desenvolvimento, Yalling Hu, disse que o processo de atualização do imunizante deve levar três meses, ficando pronto no ano que vem. Hu afirmou que há capacidade de produção de cerca de 1,5 bilhão de doses por ano.

Yin frisou a importância da parceria com o instituto brasileiro nas fases seguintes de desenvolvimento da Coronavac. “Esperamos ainda mais colaboração com o Butantan para o desenvolvimento rápido de novas vacinas para as novas variantes, imunossuprimidos ou vacinas de reforço”, destacou.

O presidente da Sinovac também disse que a vacina já foi aplicada em mais de 2,3 milhões de pessoas no mundo. Para ele, isso significa que o imunizante é seguro e eficaz contra a covid, inclusive para jovens a partir de três anos. “O uso (da Coronavac) na Malásia e no Camboja, onde foi aprovada para crianças a partir de três anos de idade, com dose completa, demonstra total segurança.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.