PUBLICIDADE

TPOC: quando o perfeccionismo é um transtorno

O TPOC tem uma necessidade de controle e é diferente do TOC, que tem como base a ansiedade

Por Kátia Arima
Atualização:

Quem leva o perfeccionismo ao extremo pode ter Transtorno de Personalidade Obsessiva-compulsiva (TPOC). A pessoa com TPOC tem uma necessidade de controle grande e por isso leva uma vida caracterizada pela rigidez, explica a neuropsicóloga Priscila Covre. “O tratamento dessa pessoa geralmente acaba sendo difícil porque ela acha que a forma como ela vê o mundo está certa e o resto está errado. Por isso, quer fazer tudo dentro de suas regras”, diz.

O TPOC é diferente do Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC), que tem como base a ansiedade. “O que está por trás do TOC não é o desejo de controle. A pessoa que tem TOC tem ações compulsivas relacionadas à simetria, ordem, limpeza, por exemplo, para aliviar essa ansiedade”, explica Priscila. A forte ansiedade é disparada por obsessões, que são pensamentos ou imagens que aparecem para a pessoa com TOC sem que ela queira, insistentemente.

Limpeza excessiva está associada à ansiedade, muitas vezes. Foto: Unsplash

Apesar das diferenças entre TPOC e TOC, há pessoas que apresentam os dois transtornos. Além disso, é importante saber que quem tem TOC pode ter uma tendência controladora, por isso pode apresentar traços perfeccionistas. Caso apresente sintomas que estejam prejudicando a sua vida, procure um bom profissional da saúde mental, que irá ajudar no diagnóstico e no tratamento destes transtornos.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.