PUBLICIDADE

‘Yoga é uma tecnologia de bem-estar’ e, se usada bem, ‘cria êxtase’, diz o superastro iogue Sadhguru

Sadhguru tem 10 milhões de seguidores no Instagram e usa seu perfil para compartilhar suas reflexões, às vezes cheias de humor, sobre a vida e sobre a prática de yoga

Por Sandra Biffot-Lacut
Atualização:

AFP - “Em 25 anos, entre 60% e 70% das pessoas no mundo poderão ser praticantes de alguma forma de yoga”, estima Sadhguru, um superastro iogue, entrevistado pela AFP em Paris.

PUBLICIDADE

“Yoga é uma ciência que nos foi transmitida pelos primeiros iogues há 15 mil anos, mas acho que será retomada pelas gerações futuras”, acrescenta ele, que também é conhecido como Jaggi Vasudev e tem 10 milhões de seguidores no Instagram.

Muitos ocidentais descobriram isso durante a pandemia de covid-19, graças aos vídeos publicados por ele diariamente. Suas intervenções combinam ensinamentos sobre a vida, prática de Yoga e reflexões cheias de humor.

Não foi preciso esperar o Dia Internacional da Yoga - do qual ele foi a estrela em Paris -, para perceber que essa prática milenar, reconhecida por seus benefícios à saúde, ultrapassou em muito as fronteiras da Índia e alimenta um mercado de bem-estar em ascensão.

Embora a Yoga não seja “torcer o corpo de todas as maneiras, não é uma filosofia, não é uma ideologia, não é uma nova religião, não é um sistema de crenças”, diz Sadhguru. “É uma tecnologia de bem-estar. É interior e é o melhor que existe”, acrescenta, vestido, como sempre, com um turbante e um imenso xale de cor clara.

Sadhguru já foi visto ao lado de estrelas como o ator americano Will Smith e a famosa empresária americana Paris Hilton Foto: Stefano Rellandini/AFP

Meditação, posturas, respiração e mantras são “ferramentas internas” que estão “ao alcance de todos, se aprendermos a usá-las bem”, diz o mestre.

Sadhguru, que é visto ao lado de estrelas como o ator americano Will Smith ou a famosa empresária americana Paris Hilton, também é próximo do primeiro-ministro indiano Narendra Modi, que fez da Yoga um instrumento de exportação da Índia no mundo e que estabeleceu o Dia Internacional da Yoga, comemorado todo dia 21 de junho. Ela também é registrada pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) como Patrimônio Imaterial da Humanidade.

Publicidade

“Acho que a próxima geração entenderá que a Yoga é uma fábrica química sábia. Se você a usar bem, ela cria êxtase. Caso contrário, tormento”, diz.

Sadhguru também está por trás de inúmeros projetos em favor do meio ambiente e da biodiversidade. Ele está convencido de que é a transformação interior do indivíduo que permitirá a transformação do planeta.

Ele criou um centro de Yoga que ficou famoso perto de Coimbatore, na Índia, e uma fundação sem fins lucrativos, a Isha, que desenvolve programas educacionais e ambientais, incluindo o plantio de mais de 25 milhões de árvores em uma província desmatada no sul da Índia.

O mestre participa regularmente de fóruns em conferências de Technology, Entertainment and Design (TED) e em grandes universidades como Harvard, MIT ou London Business School.

A presença dele em Paris atraiu 1,3 mil pessoas à sede da Unesco, onde foi aplaudido de pé após uma palestra e uma sessão de meditação guiada.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.