PUBLICIDADE

Após sanção da ONU, Coreia do Norte ameaça guerra contra o Sul

Por JACK KIM
Atualização:

A Coreia do Norte ameaçou atacar a rival Coreia do Sul caso Seul venha a aderir a medidas impostas pela ONU em resposta ao lançamento de um foguete norte-coreano em dezembro. Paralelamente, os Estados Unidos anunciaram mais restrições econômicas a Pyongyang. No terceiro dia consecutivo de declarações inflamadas, a Coreia do Norte direcionou na sexta-feira sua fúria contra Seul, ao dizer que "sanções significam uma guerra e uma declaração de guerra contra nós". "Se o grupo de traidores fantoches tomar parte direta nas ‘sanções' da ONU, a RDPC irá tomar fortes contramedidas físicas acerca disso", disse o Comitê para a Reunificação Pacífica da Coreia, órgão do governo comunista norte-coreano encarregado das relações com a Coreia do Sul. Na terça-feira, com aval da China -única aliada diplomática relevante de Pyongyang-, o Conselho de Segurança da ONU aprovou por unanimidade uma resolução que condenava o lançamento do foguete norte-coreano em dezembro e ampliava sanções pré-existentes. Os EUA impuseram, na quinta-feira, novas sanções econômicas a duas autoridades bancárias norte-coreanas e a uma "trading" de Hong Kong acusada por Washington de apoiar os programas de armas de destruição em massa da Coreia do Norte.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.