Austríaco quebra recorde ao saltar de 39 mil metros

Feliz Baumgartner também alcançou velocidade para quebrar barreira do som, diz equipe.

PUBLICIDADE

Por BBC Brasil
2 min de leitura

O austríaco Felix Baumgartner quebrou neste domingo o recorde de salto livre mais alto, ao saltar de uma cápsula presa a um balão de hélio a uma altura de 39 mil metros. Segundo a equipe do austríaco, ele também se transformou no primeiro paraquedista a quebrar a barreira do som, alcançando uma velocidade de 1.342 quilômetros por hora durante o salto. O austríaco de 43 anos saltou acima de Roswell, no Estado americano do Novo México e foram necessários menos de dez minutos para ele pousar no deserto. Em uma entrevista, depois do salto, Baumgartner afirmou que quase cancelou o feito pois o capacete estava congelando, o que atrapalhava sua visão. Logo no início do salto, Baumgartner parecia estar fora de controle, girando no ar. Momentos depois ele conseguiu estabilizar sua posição e se manteve assim até a abertura do paraquedas. O paraquedas foi aberto a apenas a poucos milhares de metros do chão. Ao pousar, Baumgartner caiu de joelhos e levantou os braços em um sinal de vitória. "Quando você está parado no topo do mundo você fica humilde. Você não pensa em quebrar recordes, você não pensa em dados científicos. A única coisa que você quer é voltar vivo", disse Baumgartner durante a entrevista. Equipes de resgate em helicópteros estavam de prontidão no deserto e chegaram até o local onde estava Baumgartner logo depois do pouso. Recordista anterior Nenhuma das novas marcas estabelecidas por Baumgartner serão classificadas como oficiais até serem endossadas pela Federation Aeronautique Internationale (FAI). Os dados de GPS gravados em um microchip instalado no macacão do austríaco serão usados para os registros de altura e velocidade. A marca anterior em um salto livre foi estabelecida pelo coronel da Força Aérea americana Joe Kittinger que, em 1960, saltou da altura de 31,3 quilômetros. O recorde de mais longa queda livre, quatro minutos e meio antes de abrir o paraquedas, estabelecido por Kittinger, se manteve. Kittinger, hoje com mais de 80 anos, teve um papel importante na equipe de Baumgartner e foi a pessoa que conversou com o austríaco pelo rádio a partir da base em Roswell antes do salto. Ele também trabalhou como conselheiro de Baumgartner e deu apoio a ele durante os preparativos do salto. Tecnologia A uma altura como a alcançada por Baumgartner a pressão atmosférica é de menos de 2% em relação à pressão no nível do mar e é impossível respirar sem a ajuda de um tubo de oxigênio. Para se ter uma ideia da altura, um avião transatlântico voa a 14 mil metros de altitude e o pico do Everest tem 8.848 metros de altitude. Outros que tentaram quebrar os recordes de salto livre mais alto, mais rápido e mais longo morreram. A equipe do austríaco construiu uma cápsula especial para protegê-lo na subida e ele usou um macacão feito pela mesma companhia que prepara os macacões dos astronautas americanos. A Nasa, a agência espacial americana, e as empresas que fabricam espaçonaves para a agência pediram para que a equipe as mantivesse informadas sobre o salto. De acordo com Jon Clark, o diretor médico da equipe, o feito de Baumgartner poderá ajudar a salvar vidas de austronautas no futuro. Clark perdeu a mulher no acidente com o ônibus espacial Columbia em 2003. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.