PUBLICIDADE

Banha de porco da 2ª Guerra aparece em praia da Escócia

Gordura teria imergido de destroços de navio devido a recentes tempestades.

Por BBC Brasil
Atualização:

Quatro grandes pedaços de banha de porco oriundos da 2ª Guerra Mundial apareceram em uma praia da reserva natural de St Cyrus, na Escócia, devido às fortes chuvas que recentemente atingiram o Reino Unido. Acredita-se que a gordura tenha emergido dos destroços de um navio mercante bombardeado durante o conflito. Segundo o Scottish Natural Heritage, órgão responsável pelas reservas naturais da Escócia, a banha de porco ainda brilhava e cheirava "tão bem que dava até para fritá-la". Naquela época, era comum que a banha de porco fosse armazenada em barris de madeira. Achados Não é a primeira vez que suprimentos da 2ª Guerra Mundial foram encontrados em praias do território. Angus McHardy, um morador local e pescador aposentado, diz que se recorda de episódios similares no início da década de 40. "Alguns desses barris estavam cheios; em outros só havia vestígios de alimento. As pessoas os recolhiam da praia. Minha avó depois fervia a banha para tirar a areia. Era ótimo porque tínhamos dificuldade em encontrá-la durante a guerra". "Eu via os comboios de navios mercantes quando ia de casa para a escola. Os alemães atacavam esses comboios praticamente toda a noite", explica. McHardy acrescenta que "depois de uma tempestade no fim dos anos 60 e no início dos anos 70, a banha imergiu de novo. Foi um baita presente para as gaivotas". Therese Alampo, diretora da reserva de St Cyrus, disse: "A profundidade das ondas durante as tempestades do fim do ano devem ter quebrado os destroços dos navios e provocado a emersão da banha." "A banha de porco estava totalmente coberta de mariscos. Nunca tinha visto algo assim. Animais, como o meu próprio cachorro, adoraram ter encontrado o alimento na praia. Inacreditavelmente, também ainda cheira bem o suficiente para ser fritada". BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.