PUBLICIDADE

Barco pega fogo em praia de Florianópolis, segundo caso no estado em dois dias; veja vídeo

Barco pesqueiro pegou fogo a 300 metros da faixa de areia na Praia Pântano do Sul, em Florianópolis, neste domingo, 7, um dia após incêndio em Balneário Camboriú

Foto do author José Maria Tomazela
Por José Maria Tomazela
Atualização:

Um barco pesqueiro pegou fogo a 300 metros da faixa de areia na Praia Pântano do Sul, em Florianópolis, neste domingo, 7. Foi o segundo caso em dois dias, já que no sábado, 6, outra embarcação foi atingida por um incêndio em Balneário Camboriú, no mesmo litoral. Nos dois casos, a Capitania dos Portos e o Corpo de Bombeiros Militares se mobilizaram para o combate às chamas.

PUBLICIDADE

No registro mais recente, não havia ninguém na embarcação quando aconteceu o incêndio, de causas desconhecidas. A coluna de fumaça e a mobilização dos bombeiros chamaram a atenção dos banhistas que lotavam a praia.

As chamas de alastraram rapidamente pelo barco San Rafael, pertencente a um empresário de pesca. A embarcação estava fundeada desde a manhã próximo da praia. As chamas começaram por volta do meio-dia e se alastraram rapidamente. O Corpo de Bombeiros utilizou o helicóptero Arcanjo, equipado com lançador de água, para controlar o fogo.

Os lançamentos conseguiram eliminar as chamas sem que o barco ficasse completamente destruído. A embarcação não afundou. As causas do incêndio serão apuradas. O distrito de Pântano do Sul, onde fica a praia homônima, abriga uma comunidade de pescadores.

Balneário Camboriú

Neste sábado, 6, uma embarcação usada para passeios pegou fogo na Praia Central, em Balneário Camboriú, ao norte da capital. Segundo a Polícia Militar, as oito pessoas que estavam a bordo foram resgatadas sem ferimentos. Nesse caso, a embarcação foi totalmente destruída pelas chamas. A Polícia Civil das duas cidades vai apurar as causas dos incêndios.

O barco que levava oito pessoas ficou totalmente destruído pelo incêndio, em Balneário Camboriú. Ninguém se feriu Foto: CBM-SC / Divulgação
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.