PUBLICIDADE

Câmeras flagram suspeito saindo de prédio do dentista assassinado na Bahia; carro foi localizado

Novas imagens internas do prédio e da rua estão sendo analisadas pela investigação; a vítima, Lucas Maia de Oliveira, de 36 anos, foi encontrada morta na tarde de sábado, 25

Foto do author José Maria Tomazela
Por José Maria Tomazela
Atualização:

Câmeras de segurança flagraram uma pessoa saindo do prédio em que o dentista Lucas Maia de Oliveira, de 36 anos, foi encontrado amarrado e morto, na tarde de sábado, 25, em Salvador, na Bahia. O suspeito levava uma mala da vítima e usava uma blusa do dentista. As imagens, que já estão em poder da Polícia Civil, mostram a pessoa caminhando pelo estacionamento puxando a mala, reconhecida por familiares da vítima. O carro do dentista, levado pelo suposto autor do crime, foi encontrado na manhã deste domingo, 26, na região do Vale do Muriçoca, a três quilômetros do prédio.

A polícia trata a pessoa, que também foi flagrada pelas câmeras no elevador do prédio, como a principal suspeita do crime. O suspeito tomou o cuidado de descer dois andares pela escada, quando deixou o apartamento da vítima. Ele tomou o elevador quando estava no 8º andar. Nas imagens, é possível ver que o suspeito deixou o prédio às 1h30 da madrugada de sexta-feira, 24. Como ele mantém a cabeça coberta por um capuz o tempo todo, ainda não foi possível sua identificação.

Dentista foi encontrado morto dentro de apartamento em prédio de luxo em Salvador Foto: Reprodução/Google Street View

PUBLICIDADE

Novas imagens de câmeras internas do prédio e da rua estão sendo analisadas pela investigação. Embora não possa dar mais detalhes sobre a investigação, a Polícia Civil considera que o crime está prestes a ser solucionado. A pessoa flagrada pelas câmeras seria a mesma que foi vista entrando no prédio com o dentista na tarde de quinta-feira, 23.

O carro de Lucas foi levado para o pátio do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), onde passará por perícia. Além do veículo, o suposto autor do latrocínio teria roubado dois televisores, um notebook, um celular, dinheiro e roupas da vítima, segundo a investigação. O celular levado pelo suspeito está sendo rastreado.

A polícia ouviu também um vizinho que teria ouvido pedidos de socorro vindos do apartamento do dentista, no 10º andar do prédio, na noite de quinta-feira. O morador ligou para a portaria e um segurança teria ido até o apartamento, mas não ouviu nada de anormal, apenas o barulho de um ventilador. À polícia, ele disse ter julgado que não era caso de tomar outras providências.

Sem notícias

O dentista não dava notícias desde quinta-feira. Amigos e familiares entraram em contato com a Polícia Civil e foram até o apartamento dele. O corpo foi encontrado sem marcas de tiro, amarrado na cama do apartamento, no prédio Celebration Garibaldi, edifício de alto padrão, no bairro do Rio Vermelho. De acordo com o boletim de ocorrência, o carro do dentista não estava na garagem e o imóvel havia sido revirado. O caso passou a ser apurado pela 1ª Delegacia de Homicídios (DH/Atlântico).

Lucas era cirurgião-dentista e tinha um consultório odontológico na Cidade Baixa, em Salvador. Ele fazia especialização em harmonização orofacial no Instituto Agenor Paiva de Pós-Graduação (Iappem). O instituto divulgou nota manifestando pesar e se solidarizando com a família do profissional.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.