Carvalho fala Jornada Mundial da Juventude

PUBLICIDADE

Por Rafael Moraes Moura
Atualização:

Um dos interlocutores mais próximos da presidente Dilma Rousseff, o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, disse nesta terça-feira que os últimos acontecimentos do Vaticano, com a renúncia do papa Bento XVI, "realçam ainda mais" a importância da Jornada Mundial da Juventude, evento que ocorrerá no Rio de Janeiro de 23 a 28 de julho."Temos o entendimento de que os últimos acontecimentos com a renúncia do Santo Padre e com a esperada eleição do novo Papa, realçam anda mais a importância, o papel da Jornada Mundial da Juventude e o papel que o governo brasileiro e o povo brasileiro em conjunto, um papel da mais alta responsabilidade na preparação desse evento", discursou o ministro, no início de uma reunião de trabalho para tratar do evento, no Palácio do Planalto.Conforme observou Carvalho, um dos temas a ser discutidos na reunião - que teve presença da imprensa apenas na abertura - são os "caminhos do Santo Padre" durante os dias de evento, com o intuito de "esclarecer e precisar as responsabilidades que todos nós teremos nesse grande evento".A Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) espera que a primeira viagem internacional do novo Papa seja ao Rio de Janeiro."Queria destacar nessa abertura - e eu digo isso sobretudo às autoridades eclesiásticas - a decisão renovada, reiterada dos governos de três níveis de nós seguirmos, trabalharmos com todo afinco, dedicação, esforços, para que a Jornada tenha, do ponto de vista da logística, do ponto de vista que compete às áreas governamentais, todas as condições para que seja um grande evento, digno de um Brasil sendo o maior País católico do mundo", disse Carvalho.De acordo com Carvalho, mesmo o Brasil sendo um Estado laico, "em nada isso nos tolhe no sentido de entusiasmo, da dedicação, no sentido do esforço para que tudo seja feito da melhor maneira possível". "Entendemos que, para além dos benefícios que a Jornada trará para uma comunidade religiosa, ela sem dúvida nenhuma transbordará nos seus benefícios, nas suas consequências, frutos pra toda a juventude brasileira", destacou.Carvalho frisou que o evento também traz benefícios econômico e turístico para o País. "Tudo isso justifica o empenho e a dedicação e quero pedir para os colegas de governo que tenhamos essa consciência, será o evento mais massivo que teremos, em relação inclusive à Copa do Mundo e à Olimpíada e que requer de nós uma prioridade, um empenho, uma disciplina de trabalho, dedicação e integração fundamentais."

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.