PUBLICIDADE

Céleres eleva safra 12/13 de soja do país; reduz milho

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

A consultoria Céleres elevou sua estimativa para safra de soja do Brasil em 2012/13, reflexo dos preços firmes do mercado, mas rebaixou a produção de milho, que deve ceder área à oleaginosa, segundo relatórios divulgados nesta segunda-feira. A produção nesta temporada foi prevista em 79,08 milhões de toneladas, ante as 78,1 milhões de toneladas projetadas no relatório de setembro. No ciclo anterior, depois de uma quebra de safra provocada pela seca no Sul do país, a produção foi de 66,3 milhões de toneladas, segundo a Céleres. Segundo a consultoria, a produção representa um recorde histórico, reflexo de uma área maior por conta dos altos preços da oleaginosa. A área também foi prevista em recorde nesta temporada, com alta de 9,3 por cento ante 2011/12, para 27,5 milhões de hectares. "Devido à quebra de safra norte-americana, o cenário para o produtor de soja brasileiro mostra-se muito favorável, e em virtude dessa janela de oportunidade o Brasil deverá suprir a demanda firme por soja, aumentando ainda mais sua área destinada à produção da oleaginosa", disse a consultoria. A Céleres ressaltou que o cenário de altos preços tem estimulado a comercialização antecipada, que já totaliza 46 por cento da safra 2012/13, que ainda será colhida. Na mesma época do ano passado, os produtores haviam vendido 26 por cento da safra. "Com a comercialização bastante avançada, quase metade da safra já foi vendida a preços futuros altos, e o produtor que assumiu o compromisso de venda quer aumentar sua produção", explicou. A Céleres destacou que em Mato Grosso, maior produtor da oleaginosa no país, e que abriu os trabalhos de plantio no país , a expansão ocorre nas áreas de pastagens. Mas no Sul do país, o avanço do cultivo da soja ocorre sobre áreas que seriam destinadas ao cultivo de milho. MILHO Para o milho, a Céleres rebaixou sua previsão de safra total de milho no Brasil em 2012/13 para 76,05 milhões de toneladas, ante 76,45 milhões de toneladas da estimativa de setembro. A revisão para baixo ocorreu para a safra de verão, que está em fase de plantio, enquanto a projeção para a safra de inverno, a ser plantada em 2013 foi mantida. "A desvalorização dos preços do milho e a valorização do preço da soja durante o mês de setembro de 2012 fizeram com que os produtores da região Sul reduzissem a área com milho e ampliassem a área com a oleaginosa", acrescentou a Céleres em sua terceira revisão para a safra. No ciclo 2010/11, a produção brasileira de milho foi apontada pela Céleres em 69 milhões de toneladas. A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) apontou uma safra de 72,2 milhões de toneladas. (Reportagem de Patrícia Monteiro e Fabíola Gomes)

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.