PUBLICIDADE

NOVA YORK

O New York Times publica um telegramma, enviado de Terra Nova pelo explorador americano Roberto Peary, o qual confirmando que attingiu o Pólo Norte no dia 6 de abril, annuncia a sua chegada para hoje, a Chateau-Bay, de onde promette enviar pelo telegrapho á referida folha noticias detalhadas sobre a sua descoberta. Peary affirma no seu telegramma, que não encontrou vestígio algum de Cook no Pólo Norte. (pág. 2 col. 4)

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

Nota da Redação 2009 - A dificuldade na confirmação da autenticidade do feito de Peary dá-se pelo fato de, diferentemente da Antártida, o Polo Norte não está localizado em nenhuma placa continental. Ele fica num ponto, em meio ao Oceano Ártico, capaz de ser identificado apenas por sua localização matemática . As placas de gelo passam pelo ponto, mas não existe nenhuma base territorial. Portanto, não há a possibilidade de se identificar o ponto por meio de um marco, o que dificulta muito a comprovação de quem lá esteve. As únicas provas possíveis são os mapas de navegação e os testemunhos. A imprecisão das provas serve também para aquecer a polêmica. Era grande o desejo de fazer desta descoberta um feito dos Estados Unidos. A biografia de Robert Peary impressiona e joga a favor do reconhecimento da descoberta ser dele. Ele era um experiente explorador de 53 anos de idade. Estudou por mais de 10 anos as condições climáticas, a geografia e até mesmo a biologia do Ártico, sempre contando com o apoio da National Geographic Society, que financiou esta que foi sua oitava sua expedição com este objetivo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.