PUBLICIDADE

Chacina em Sinop: Atirador é morto em confronto com a polícia; outro suspeito segue foragido

Homem de 27 anos chegou a ser socorrido, mas não resistiu. Arma e veículo foram apreendidos. Investigação reforça ligação de crime com derrotas em partida de sinuca

Por Fátima Lessa
Atualização:

Um dos homens apontados como autor da chacina que deixou sete mortos em Sinop, Mato Grosso, foi morto nesta quarta-feira, 22, durante confronto com forças policiais em uma área de mata próximo ao aeroporto da cidade. Ezequias Souza Ribeiro, de 27 anos, chegou a ser socorrido e levado para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos. O segundo suspeito de envolvimento com a chacina permanece foragido.

No início da tarde, desta quarta-feira, a polícia conseguiu apreender a espingarda e a caminhonete usadas pelos suspeitos em um terreno no bairro Vila Verde, na periferia da cidade. Uma equipe do Batalhão de Operações Especiais de Mato Grosso (BOPE-MT), com apoio de um avião do companhia aérea, realizou buscas para prender os suspeitos. Policiais civis e militares atuaram em conjunto.

Após perder partidas de sinuca, dois homens matam sete pessoas, entre elas uma criança de 12 anos, em bar de Sinop, em Mato Grosso. Foto: Reprodução/Imagens de câmera de segurança

Edgar continua foragido. Segundo o responsável pela sua defesa, o suspeito deve se apresentar à polícia nesta quinta-feira, 23. De acordo com a polícia, Edgar tem registro no Exército como Colecionador, Atirador Esportivo e Caçador (CAC).

Ataque ocorreu após derrotas na sinuca

PUBLICIDADE

O delegado da Polícia Civil, Braulio Junqueira, responsável pelo inquérito, ouviu testemunhas sobreviventes e disse que não restam dúvidas da motivação do crime e da dinâmica das mortes.

Segundo Junqueira, uma das vítimas, Getúlio Rodrigues Frasão Junior, de 36 anos, foi ao bar para almoçar com a mulher, Raquel Frasão, a filha, Larissa Frasão, e o amigo, Luiz Carlos, na manhã da terça-feira. Em um determinado momento, chegaram os atiradores ao local e desafiaram Getúlio a jogar. No local estavam nove clientes além dos criminosos.

Na parte da manhã, depois de várias rodadas de sinuca, Edgar perdeu em torno de R$ 4 mil, segundo a descrição relatada pela polícia. Ele e seu comparsa saíram do local e retornaram na parte da tarde. Depois de perder duas rodadas, Edgar se irritou, jogou o taco na mesa e deu sinal para Ezequias. Edgar saiu do bar e pegou a espingarda no carro, enquanto Ezequias rendeu todos. Edgar entrou com a espingarda e começou a executar as pessoas. Primeiro foi o dono do bar, depois o homem que tinha ganhado todas as rodadas.

Segundo a Policia Militar, quatro pessoas foram mortas dentro do bar e duas, fora; a sétima foi levada com vida, mas morreu no hospital.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.