PUBLICIDADE

Ciclone extratropical no Rio Grande do Sul: sobe para 46 o número de mortes; 46 estão desaparecidos

Conforme balanço divulgado na tarde deste domingo, 10, pela Defesa Civil do RS, há cerca de 25 mil pessoas entre desalojados e desabrigados

Foto do author Renata Okumura
Por Renata Okumura
Atualização:

Subiu para 46 o número de óbitos no Rio Grande do Sul, segundo dados da Defesa Civil. A passagem do ciclone extratropical, no início da semana passada, pelo Estado ainda está causando muitos transtornos. Em Santa Catarina também foi registrada uma vítima. Há pelo menos 46 desaparecidos no Estado gaúcho, conforme balanço divulgado na tarde deste domingo, 10. Entre desalojados e desabrigados, há cerca de 25,2 mil pessoas. No total, 93 municípios foram afetados.

Sobreviventes observam estragos provocados por inundações, após a passagem do ciclone extratropical pelo Rio Grande do Sul que causou mortes e deixou pessoas desabrigadas e desalojadas. Foto: Diego Vara/Reuters

Mortes: 46

  • Cruzeiro do Sul: 5
  • Encantado: 1
  • Estrela: 2
  • Ibiraiaras: 2
  • Imigrante: 1
  • Lajeado: 3
  • Mato Castelhano: 1
  • Muçum: 16
  • Passo Fundo: 1
  • Roca Sales: 11
  • Santa Tereza: 1
  • Bom Retiro do Sul: 1
  • Colinas: 1

Desaparecidos: 46

  • Lajeado: 8
  • Arroio do Meio: 8
  • Muçum: 30

Pessoas resgatadas: 3.130

Municípios afetados: 93

Desabrigados: 4.794

Desalojados: 20.490

Publicidade

Afetados: 340.918

Feridos: 924

Alertas meteorológicos

PUBLICIDADE

Pare receber informações preventivas, a pessoa pode se cadastrar. Basta enviar o CEP da localidade por SMS para o número 40199. Em seguida, receberá uma confirmação e, a partir daí, estará apta a receber as informações. Também é possível fazer cadastro via WhatsApp.

Para ter acesso ao serviço, é necessário se cadastrar pelo telefone (61) 2034-4611 ou pelo link e, em seguida, interagir com o chatbot (robô de atendimento), enviando um simples “oi”. Após essa primeira interação, o usuário poderá compartilhar sua localização atual ou escolher qualquer outra do seu interesse e, desta forma, receber as mensagens que serão encaminhadas pelos órgãos de Defesa Civil, segundo o governo estadual.

Corpos de vítimas do ciclone no Rio Grande do Sul sendo velados no Ginásio Municipal da Escola Esperança de Vespasiano Corrêa no sábado, 9. Foto: Luciano Nagel/Estadão

MPF abre inquérito para apurar responsabilidades dos órgãos públicos pelas enchentes

CONTiNUA APÓS PUBLICIDADE

O Ministério Público Federal (MPF) instaurou um inquérito civil público na quinta-feira, 7, para apurar as providências adotadas em relação às enchentes que atingiram a região serrana e do Vale do Taquari, no Rio Grande do Sul, no início de setembro, com a passagem do ciclone extratropical, assim como identificar eventuais irregularidades e seus responsáveis, e possíveis ações preventivas que poderiam ser adotadas no enfrentamento de situações climáticas extremas.

“O objetivo é averiguar possíveis responsabilidades quanto a medidas que poderiam ter sido adotadas para mitigar e prevenir os efeitos adversos das inundações, bem como proporcionar ações de comunicação e resposta no auxílio à população atingida”, acrescentou o MPF.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.