Colégio Pedro II investiga suspeita de sexo grupal entre alunos no câmpus Realengo, no Rio

Jovens teriam sido flagrados por inspetor; oito alunos foram suspensos, e investigação pode apurar se houve estupro de vulnerável, caso tenha envolvido menor de 14 anos

PUBLICIDADE

Por Fabio Grellet
Atualização:

RIO - Alunos do Colégio Pedro II, do câmpus Realengo II, na zona oeste do Rio, vão prestar depoimento à Polícia Civil até a próxima sexta-feira, 23, sobre um suposto episódio de sexo grupal nas dependências da instituição, no início deste mês. Os estudantes estarão acompanhados dos pais.

Áudios divulgados pelas redes sociais narram uma sessão de sexo grupal entre estudantes, com idades entre 12 e 19 anos. Conforme os relatos, quatro casais fizeram sexo numa mesma sala. Sete alunos observavam a cena. A sala ficaria em um prédio do câmpus que está em reforma. Um inspetor teria flagrado a cena e identificado alguns estudantes.

Polícia vai investigar caso entre alunos Foto: Reprodução

PUBLICIDADE

No sábado, 17, o colégio divulgou nota sobre o caso. No texto, afirma que na terça-feira, 13, inspetores receberam “a informação de uma ocorrência, com ato libidinoso, entre estudantes no interior do campus”.

“Após o levantamento inicial, foram identificados oito estudantes que supostamente estariam envolvidos na realização do ato indisciplinar. Tão logo a direção recebeu a denúncia, foi aberto processo disciplinar (...) visando a correta apuração e a definição das ações disciplinares.”

Oito jovens foram suspensos por cinco dias, e o colégio notificou o Conselho Tutelar. Também foi aberto processo administrativo. Ainda não se sabe exatamente a dinâmica dos fatos. Mas é possível que tenha havido estupro de vulnerável, se o sexo envolver menor de 14 anos.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.