PUBLICIDADE

Conab prevê queda de até 5,4% na safra de café no Brasil em 2014

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

A safra brasileira em café em 2014 deverá cair para 48,34 milhões de sacas de 60 kg, disse nesta quinta-feira a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), em sua primeira estimativa para a nova temporada, em meio a uma redução na produção de arábica, variedade que registrava ciclos de crescimento desde 2005. A faixa de estimativa da Conab ficou entre 46,53 milhões e 50,15 milhões de sacas para a nova safra. Os números representariam uma redução de 5,4 por cento ou um crescimento de 2,02 por cento, respectivamente, na comparação com a produção de 49,15 milhões de sacas do ciclo anterior. Em qualquer dos cenários traçados pela Conab, o Brasil deverá reduzir sua produção de café arábica em 2014, que deveria ser um ano de alta produtividade no ciclo bianual dos cafezais. A estimativa média da Conab para a variedade --que representa 75 por cento da produção brasileira-- é de 36,3 milhões de sacas (intervalo entre 35,07 e 37,53 milhões sacas). A redução da safra de arábica ante 2013 pode variar de 2 a 8,4 por cento. Uma dos motivos para a queda é uma redução prevista de 61 mil hectares de produção de arábica este ano, disse a Conab. A queda também é atribuída à "inversão da bienalidade em algumas regiões, aliada ao menor investimento nas lavouras, reflexo da descapitalização dos produtores, decorrente dos baixos preços do café." A produção da variedade robusta deve atingir 12,04 milhões de sacas (ponto médio entre 11,46 milhões e 12,62 milhões de sacas), com um crescimento entre 5,46 e 16,15 por cento. "Este resultado se deve, sobretudo, à recuperação da produtividade, que na safra anterior sofreu com a forte estiagem, e ao crescimento da área em produção, principalmente no Estado do Espírito Santo, maior produtor da espécie", disse o relatório da Conab. (Por Gustavo Bonato)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.