PUBLICIDADE

Cuba deve liberar venda de produtos eletrônicos

Alto funcionário do governo cubano confirma à BBC que proibição deve ser suspensa.

Por Michael Voss
Atualização:

O novo presidente de Cuba, Raúl Castro, parece disposto a levantar a proibição da venda de diversos artigos eletrônicos na ilha, como computadores e aparelhos de DVD, disse um alto funcionário do governo cubano à BBC. As medidas ainda não foram anunciadas oficialmente e nem mesmo em lojas do governo se sabia da informação, mas o membro do governo confirmou que há essa disposição. A informação está em um memorando interno do governo cubano ao qual a agência de notícias Reuters teve acesso. A venda de muitos produtos eletrônicos foi proibida em Cuba nos anos 90, quando o colapso da União Soviética levou a ilha a uma severa crise de energia. Atualmente, Cuba tem a segurança energética garantida por seu novo aliado antiamericano, a Venezuela, rica em petróleo. Em seu discurso de posse, ao assumir formalmente o governo cubano, Raúl Castro prometeu relaxar algumas restrições em vigor na ilha. Parece que sua primeira medida será aumentar o acesso a produtos importados. O alto custo dos aparelhos eletrônicos, porém, deverá tornar impossível para a maioria dos cubanos comprar esses produtos quando estiverem à venda. Até agora não há nenhuma indicação de que outras restrições, como a de acesso à internet, serão levantadas. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.