Dengue hemorrágica faz 1ª vítima este ano em Minas

Por Agencia Estado
Atualização:

A Secretaria da Saúde (SES) de Minas Gerais confirmou nesta sexta-feira a primeira morte por dengue hemorrágica neste ano no Estado. A professora Marli das Graças Silva Bizarro, de 50 anos, sentiu-se mal na última segunda-feira e faleceu nesta quinta-feira no Hospital Unimed de Betim, na região metropolitana da capital mineira. O resultado positivo da investigação epidemiológica, feita por técnicos da SES, foi anunciado no final da tarde desta sexta. De acordo com a superintendente de Epidemiologia, Valéria de Melo Rodrigues, a paciente apresentava todos os ?sintomas, quadro clínico compatível e histórico epidemiológico?, da doença. Foram registrados neste ano 1.276 casos de dengue em Minas. A professora morava em Igarapé, cidade localizada na Grande Belo Horizonte, que possui cerca 28 mil habitantes e, em 2003, registrou aproximadamente 300 casos da doença. Outro caso suspeito de dengue hemorrágica em Igarapé está sendo investigado pela SES. A vítima, contudo, não veio a falecer. O Superintendente de Atenção à Saúde, Benedito Scaranci, informou, por meio da assessoria de imprensa da SES, que 117 municípios mineiros chamados de prioritários são responsáveis por 85% dos casos de dengue no Estado. O enterro de Marli estava previsto para ocorrer nesta sexta-feira, sob protesto. Com a notícia de sua morte, moradores acusaram a Prefeitura de Igarapé de omissão no combate ao surto de dengue. No ano passado, segundo Valéria Rodrigues, foram registrados 68 casos de dengue hemorrágica em Minas. Duas pessoas morreram vítimas da doença.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.