PUBLICIDADE

Duas pessoas morrem após avião derrapar e explodir em aeroporto de Cuiabá

Bimotor bateu com asa na pista e explodiu em decolagem na capital do Mato Grosso. Outras duas pessoas ficaram feridas e foram socorridas

Foto do author José Maria Tomazela
Por José Maria Tomazela

Um avião bimotor bateu com a asa na pista, derrapou e explodiu ao tentar uma decolagem, no fim da tarde desta quarta-feira, 4, em um aeroporto privado em Cuiabá, capital do Mato Grosso. Duas pessoas, entre elas o piloto da aeronave, morreram no local. Outros dois ocupantes do aparelho ficaram feridos e foram levados de helicóptero para um hospital. O avião, modelo King-Air, pegou fogo e ficou destruído.

O aeródromo pertence ao grupo Bom Futuro, do empresário Eraí Maggi, primo do ex-governador do Mato Grosso e ex-ministro Blairo Maggi. Segundo informações do Corpo de Bombeiros Militar do Mato Grosso, o avião fazia manobra para decolar quando bateu com a asa na pista, derrapou e se chocou contra a estrutura de uma construção, explodindo. Os bombeiros foram acionados e controlaram as chamas.

Duas pessoas, entre elas o piloto da aeronave, morreram no local. Outros dois ocupantes do aparelho ficaram feridos e foram levados de helicóptero para um hospital Foto: CBM-MT/Divulgação

PUBLICIDADE

Os dois sobreviventes, produtores rurais de Campo Novo dos Parecis (MT), foram resgatados pela equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e socorridos pelo Centro Integrado de Operações Aéreas.

Na manhã desta quinta-feira, 5, o estado de saúde deles era bom. Já as vítimas fatais foram identificadas como Juan José Jaramillo, de 58 anos, trabalhador da construção civil, e o piloto Fernando Kawahata Barreto, de 42. Segundo o Corpo de Bombeiros, o operário trabalhava na construção que foi atingida pelo avião e morreu na explosão.

Os corpos das vítimas foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) de Cuiabá. A Polícia Civil informou que a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) realizou perícia no local e vai investigar as causas do acidente. O Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa IV) da Força Aérea Brasileira (FAB) também apura o acidente.

O piloto Barreto era de Campo Grande (MS) e deixou esposa e dois filhos. Seu corpo foi trasladado nesta quinta para sepultamento na capital de Mato Grosso do Sul, onde moram seus familiares. O avião pertencia à Jacó Agro, empresa agrícola dos dois irmãos que sobreviveram ao acidente.

Em nota, o grupo Bom Futuro lamentou o acidente acontecido na pista de seu aeródromo e informou que prestava serviços de hangaragem à empresa proprietária do avião. “As informações detalhadas sobre a ocorrência serão prestadas pelas autoridades responsáveis”, disse.

Publicidade

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.