PUBLICIDADE

Foto do(a) blog

Baixe e ouça as principais notícias e análises

Podcast 'No Ritmo da Vida': #27 Impactos do Clima em SP

Por Laís Gottardo
Atualização:

Assim como globalmente, no contexto municipal as mudanças climáticas começaram a ser gestadas nas primeiras decisões governamentais, nos primeiros passos das Indústrias e com os primeiros milhares de moradores das cidades. O que já pode ser visto de efeitos disso na maior metrópole da América Latina e como, se não reverter, ao menos parar as consequências do cenário, até aqui? Para falar sobre isso, o secretário de Mudanças Climática da cidade, José Renato Nallini, conversa com Antônio Penteado Mendonça.

PUBLICIDADE

O convidado lembra que ao chegarem em São Paulo, os jesuítas observaram que haviam grandes cursos d'água. "Nós sepultamos os córregos para fazer asfalto e via pública a ser ocupada pelo automotor mais egoísta, que é o carro", diz Nallini. Para ele, este início provocou os problemas que hoje têm de ser suportados.

Enquanto secretário, Nallini considera que neste momento da sociedade, o possível de ser feito é "mitigar e adaptar". "Na capital paulista temos inúmeras atividades visando estes objetivos, mas que não têm escala em uma megalópole. As dimensões da cidade fazem com que os problemas sejam - se não enfrentados coletivamente e com cada morador responsável, individualmente - cada vez mais aflitivos", avalia.

José Renato Nallini lembra que a Educação Ambiental está prevista na Constituição. "Temos a normatização necessária, mas tem de ser um projeto holístico. É necessário reeducar especialmente o adulto, que crê que todos os problemas são de responsabilidade dos governos. A coisa mais importante que alguém pode fazer, hoje, é tentar alertar a população de que ela também é responsável", defende o secretário.

 
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.