Explosão mata seis em bairro cristão no Líbano

Entre os mortos está oficial da polícia que investigava atentados contra políticos.

PUBLICIDADE

Por Da BBC Brasil
Atualização:

Pelo menos seis pessoas morreram nesta sexta-feira devido a uma forte explosão de um carro-bomba em um bairro cristão no leste da capital do Líbano, Beirute. Segundo fontes do setor de segurança do Líbano entre os mortos está o capitão Wassan Eid, proeminente membro do setor de inteligência da polícia. O carro de Eid estava entre os vários que foram atingidos e incendiados pela explosão, segundo o correspondente da BBC em Beirute Jim Muir. Eid já tinha sido atacado há dois anos, com uma granada de mão. Ele estava envolvido nas investigações da série de explosões que mataram vários políticos importantes do Líbano nos últimos três anos, a maioria deles críticos do regime do país vizinho, a Síria. Rota principal Imagens de televisão do bairro de Hazmieh, de maioria cristã, mostraram equipes de emergência tentando apagar grandes incêndios em veículos parados em um cruzamento perto de uma das principais rotas da capital libanesa. O ataque desta sexta-feira ocorre apenas dez dias depois da explosão de um carro da embaixada americana, que causou a morte de três pessoas. O incidente também ocorreu em um momento de tensão política no Líbano, que está sem presidente desde o dia 23 de novembro - quando Emile Lahoud, pró-Síria, deixou o cargo depois de nove anos no poder. A oposição liderada pelo Hezbollah, a favor da influência síria sobre o país, e o governo do primeiro-ministro Fouad Siniora, que tem o apoio dos Estados Unidos, continuam tentando vencer um impasse para a escolha do presidente. Partidários do governo libanês acreditam que este último ataque, como a morte do chefe de operações do Exército em dezembro de 2007, seria uma mensagem para as instituições de segurança libanesas, da Síria e de seus aliados locais. Mas o governo sírio nega qualquer envolvimento e condena ataques como este. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.