Familiares de vítimas de Brumadinho vão doar parte de indenização ao Rio Grande do Sul

Ao todo serão destinados R$ 2,2 milhões para Estado; recurso faz parte de fundo criado após acordo com a mineradora Vale

PUBLICIDADE

Por Leonardo Zvarick

Parte da indenização paga pela mineradora Vale às vítimas da tragédia de Brumadinho será direcionada ao Rio Grande do Sul, devastado pelo maior desastre climático de sua história.

PUBLICIDADE

Ao todo serão destinados R$ 2,2 milhões. O repasse foi anunciado nesta segunda-feira, 13, pela Associação dos Familiares de Vítimas e Atingidos pelo Rompimento da Barragem da Mina Córrego do Feijão (Avabrum).

A maior parte (R$ 2 milhões) será repartida entre o Governo do Rio Grande do Sul e o Fundo de Reconstituição de Bens Lesados, gerido pelo Ministério Público Estadual. Os R$ 200 mil restantes serão doados para a Associação dos Familiares e Sobreviventes da Boate Kiss em Santa Maria, que está arrecadando recursos para apoio às vítimas das chuvas.

Centenas de famílias afetadas por enchentes no Rio Grande do Sul são acolhidas em abrigo público de Porto Alegre Foto: WILTON JUNIOR/Estadão

“Para nós, familiares, poder contribuir com as pessoas que estão atravessando esta catástrofe no Rio Grande do Sul aquece o coração. Sabemos o quanto é importante a acolhida, a empatia e a solidariedade no momento de dor”, diz publicação assinada por Josiane Melo, em nome da diretoria da Abravum.

O recurso vem de um fundo criado após acordo da Vale com o Ministério Público do Trabalho, firmado em 2019. A mineradora destinou R$ 400 milhões para indenizar, por dano moral coletivo, parentes de trabalhadores mortos após rompimento da barragem de rejeitos, ocorrido no mesmo ano.

A transferência do recurso para o Rio Grande do Sul foi aprovada pelo conselho gestor do fundo, formado pela Abravum, Defensoria Pública da União e Justiça do Trabalho.

“Essa ação é uma forma de seguir honrando as nossas 272 joias (vítimas do rompimento da barragem da Vale em Brumadinho), as 242 vidas ceifadas pelo Incêndio da Kiss e por todos que perderam suas vidas nesta catástrofe das enchentes no Sul”, acrescentou Melo.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.