PUBLICIDADE

Governo de SP prevê mais 180 km de metrô até 2010

Investimento será de 16,3 bilhões e frota de ônibus também será renovada

Por Paulo R. Zulino
Atualização:

O governo do Estado de São Paulo deverá investir até 2010 R$ 16,3 bilhões no transporte metropolitano. Entre as ações previstas estão o aumento da rede sobre trilhos com qualidade de Metrô na região metropolitana de São Paulo, de 61,3 km para mais de 242 km, além da aquisição de 99 novos trens, a maioria com ar-condicionado e TV de plasma. Como resultado, é esperada uma elevação de 55% do uso do sistema sobre trilhos e diminuição de 25% no tempo médio de viagem nas três regiões metropolitanas do Estado (São Paulo, Campinas e Baixada Santista). Os novos sistemas de segurança e sinalização permitirão reduzir o intervalo de composições nas estações do Metrô - dos atuais 150 metros para 15 metros - e da CPTM - de 450 metros para até 15 metros. No Metrô, haverá mais 12,8 quilômetros da nova Linha 4 - Amarela e 5 quilômetros na Linha 2 - Verde. Na CPTM, prevê-se a construção da nova linha Expresso Aeroporto, que ligará, sem paradas intermediárias, a Estação da Luz ao Aeroporto Internacional Governador André Franco Montoro, em Cumbica, Guarulhos. Os passageiros dos vôos poderão fazer o check in já na Estação da Luz. A Linha E será ampliada em 8,5 km até março de 2008. A Linha F passará por completa reestruturação, com 20 novos trens e modernização de todo os demais, construção de quatro novas estações (Penha, USP Leste, Jardim Helena e Jardim Romano) e reforma das estações Comendador Ermelino Matarazzo e Itaim Paulista. Para a Empresa Metropolitana de Transporte Urbano (EMTU), prevê-se a construção de 71 km de corredores, mais do que o dobro do que existe hoje. Além disso, haverá a renovação da frota de coletivos e a introdução do ônibus a hidrogênio e etanol, menos poluentes.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.